Moon_phases_00

Disciplina do IFSC faz alunos vivenciarem a física no cotidiano

Publicado em Educação, USP Online Destaque por em

O Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP possui em sua grade curricular a disciplina optativa “Física do cotidiano”, ministrada atualmente pela professora Manuela Vecchi. Com 18 alunos matriculados, a disciplina tem como objetivo principal familiarizar os estudantes com as aplicações da física no cotidiano, conscientizando-os de que a não se trata de uma área de conceitos abstratos, mas que está presente nas diversas situações (das mais simples às mais complexas) de nosso dia a dia. Com isso em mente, Manuela elencou alguns tópicos a serem ministrados durante o curso, entre eles a física no computador, a física e o diagnóstico de doenças e fenômenos cotidianos de astrofísica (fases da Lua, estações do ano etc.).

Conceito de diferença de pressão é explicado a partir do ato de beber no canudo | Foto: Divulgação
Conceito de diferença de pressão é explicado a partir do ato de beber no canudo | Foto: Divulgação

Ela conta que pensou num formato dinâmico para disciplina, algo concretizado durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) por meio de uma atividade na qual os próprios alunos da disciplina ministraram palestras a alunos do ensino médio que visitaram o Instituto durante a SNCT, por meio do programa Universitário por Um Dia (1Dia). Manuela contou com a colaboração do educador do IFSC, Herbert Alexandre João, para a atividade e organização das palestras.

“Essas palestras ocorreram na Sala do Conhecimento do IFSC, que possui importantes ferramentas capazes de demonstrar os diversos conceitos de física”, conta a professora. “Tendo-se em mente que o alvo da disciplina é principalmente alunos do curso de Licenciatura em Ciências Exatas do IFSC, durante essas palestras os nossos estudantes puderam também exercitar sua didática para transmitir conceitos de física àqueles que poderão ser o público com o qual muitos deles irão trabalhar no futuro”.

Finalizada a atividade específica de apresentação de fenômenos cotidianos da física a um público externo, que teve duração de uma semana e contou com 18 palestras de 15 minutos cada uma, Manuela diz que pôde notar entusiasmo por parte dos alunos do IFSC. “Os alunos de física chegam a estudar assuntos muito complexos e de forma bastante abstrata, mas dificilmente têm a oportunidade, ao longo dos anos, de estudar a aplicação destes conceitos no dia a dia. O objetivo do curso é realmente conscientizá-los, primeiramente para que, posteriormente, eles sejam depois capazes de transmitir este conhecimento aos alunos do ensino médio ou à sociedade, de forma geral. Os alunos aceitaram com grande entusiasmo o desafio. Pude ver que, para eles, estar na Sala do Conhecimento e ver como é possível aplicar esses conceitos, foi algo empolgante”, afirma Manuela.

Mais prática, mais didática

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mesmo sem grandes equipamentos ou laboratórios de física à disposição, é possível trazer um entendimento mais didático e prático em sala de aula sobre os conceitos. Essa é a opinião da formanda em Licenciatura em Ciências Exatas Ana Carolina Silva, que teve sua palestra escolhida como a preferida por 20 dos 29 estudantes do ensino médio que tiveram oportunidade de assisti-la. “Há alguns experimentos que, de fato, são muito complexos, não podendo ser feitos em sala de aula. Mas sempre é possível fazer adaptações para fazer essas demonstrações ou, quando isso não é possível, fazer analogias para ligar os conceitos a situações cotidianas”, afirma a aluna.

Para explicar o conceito de diferença de pressão, Ana Carolina fez uma analogia com o ato de beber no canudo. “Foi um experimento muito simples, mas acredito que por eu ter conseguido fazer a ligação do fenômeno a algo tão comum no dia a dia dos estudantes pode explicar o porquê de tantos terem gostado”, diz a estudante.
Ana Carolina, que se formará em dezembro deste ano, conta que tem ideia de se matricular em outras disciplinas desse tipo para aprimorar sua didática. “Muitos alunos do ensino médio acham que física é só matemática e fórmulas, não conseguindo enxergar que ela está presente em tudo o que fazemos. Acho muito importante tentar associar qualquer assunto de física ao cotidiano, também para tirar essa imagem ruim que muitas pessoas têm da matéria”, afirma.

Manuela conta que a atividade foi uma experiência muito positiva. Ela diz que a disciplina não possui avaliações padrões (como provas), e que a nota dos alunos será baseada nas palestras feitas e nos trabalhos apresentados sobre experimentos de física do cotidiano. “Já recebi trabalhos muito interessantes que mostram a física presente nos locais mais comuns de nosso dia a dia como, por exemplo, nas cores do céu, no GPS, no cozimento de alimentos e até mesmo nos parques de diversões”, conta. “Pude perceber que os alunos realmente se dedicaram a essa atividade, e os trabalhos ficaram ótimos! Além disso, a fixação dos conceitos também se torna muito mais fácil não somente àqueles que tiveram oportunidade de assistir às palestras, mas também àqueles que as ministraram”, finaliza.

Da Assessoria de Comunicação do IFSC

Disciplina do IFSC faz alunos vivenciarem a física no cotidiano
Editoria: Educação, USP Online Destaque - Autor: - Data: 6 de novembro de 2015

Palavras chave: , , , ,

.