Diferenças culturais podem influenciar usuários na WEB

Publicado em Tecnologia por em

Estudo desenvolvido por aluno do programa de mestrado em Sistemas de Informação da Escola de Artes Ciências e Humanidades (EACH) da USP indica que diferenças culturais nas diversas regiões do Brasil podem influenciar na experiência dos usuários em interfaces WEB.

De acordo com o estudo de Tales Souza, foram identificadas peculiaridades dos usuários de cada capital que podem representar diferenças na experiência de uso, layout e importância de elementos e que seria interessante levar essas informações em conta no projeto de interfaces.

O trabalho foi realizado em cinco capitais brasileiras: Belém, representando a região norte; Salvador, representando a região nordeste; Goiânia, representando a região centro-oeste; São Paulo, a região sudeste; e Porto Alegre, a região sul. Participaram voluntariamente do estudo 22 pessoas por capital; todas elas eram bancários da mesma instituição financeira, com faixa etária entre 18 e 40 anos.

Além de responder questionários relacionados ao tema, os participantes da pesquisa executaram diversas tarefas em um sistema bancário fictício. Os participantes de Belém tiveram o maior tempo médio para concluir todas as tarefas: 7,4 minutos. São Paulo e Porto Alegre tiveram o melhor desempenho: 6 minutos.

Além das diferenças de desempenho, o trabalho notou que 30% dos usuários preferiram consultar o extrato bancário na página inicial em Goiânia e Porto Alegre, enquanto apenas 20% o fizeram em São Paulo, e 10% em Belém e Salvador.

Outra diferença notável foi que cerca de 60% dos usuários de Belém e Salvador checaram seu saldo bancário antes de pagar uma conta durante o experimento, o que evitou a exibição da mensagem de erro “sem saldo”. Em Goiânia e Porto Alegre esta taxa foi de aproximadamente 50% e em São Paulo, apenas 20%, possivelmente devido à rapidez na execução das tarefas.

Os resultados no desempenho de tarefas também mostraram diferenças. São Paulo obteve menor tempo de execução médio nas tarefas, enquanto Belém obteve o maior tempo. Porém, São Paulo encontrou mais vezes a tela de erro prevista no roteiro, enquanto os usuários de Belém foram mais cuidadosos e obtiveram a menor taxa de erro.

Layout

A avaliação de experiência de uso também apresentou diferenças significativas, principalmente na avaliação de layout, como cores e fontes de letras. Enquanto Belém e Salvador indicaram preferência por cores mais chamativas e letras maiores, Porto Alegre considerou ponto positivo o design com cores frias e letras menores e mais “quadradas”. Estas diferenças também foram captadas nas entrevistas de opinião com os usuários.

Apesar da similaridade dos perfis dos usuários relacionados à renda, escolaridade e faixa etária, que nasceram e continuaram vivendo na mesma região, a pesquisa de Tales indica que a diferença cultural entre as macrorregiões brasileiras podem influenciar na experiência do usuário em sistemas web.

O trabalho também abre as portas para que novas pesquisas sejam realizadas a fim de aperfeiçoar a experiência de usuários web levando em consideração os aspectos culturais da região em que estão inseridos. Isso representaria diferenças na experiência de uso, layout e importância de elementos e que seria interessante levar em conta no projeto de interfaces.

Com o título “Diferenças culturais brasileiras e suas implicações na experiência do usuário em interfaces web”, o trabalho do aluno Tales Rebequi Souza foi orientado pelo professor do curso de Sistemas de Informação da EACH João Bernardes.

Gabriel Almeida de Araujo / Agência USP de Notícias

Mais informações: email tales.rebequi@usp.br

Diferenças culturais podem influenciar usuários na WEB
Editoria: Tecnologia - Autor: - Data: 19 de novembro de 2015

Palavras chave: , , ,

.