Ferramenta consegue mapear opinião de usuários no Twitter

Publicado em Sociedade por em

Sistema mostra porcentagem diária de tweets a favor e contra impeachment da presidenta Dilma Rousseff

Mapeamento criado pelos pesquisadores do Departamento de Computação e Matemática (DCM) da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP mostra a porcentagem diária de tweets a favor e contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A ferramenta gera um resumo quantitativo diário, por estado, permitindo que a sociedade tenha uma visão atualizada do posicionamento dos usuários da rede social Twitter, com relação ao processo de impeachment.

O Brasil é o quinto país com mais usuários do Twitter no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália. Segundo Mateus Tarcinalli Machado, mestrando do Programa de Pós-graduação em Computação Aplicada da FFCLRP e idealizador do trabalho, o mapa foi desenvolvido por um software coletor que monitora constantemente o Twitter, salvando as mensagens que contenham a palavra impeachment.

“Esses tweets são analisados diariamente e classificados em favoráveis ou contra o processo de impeachment, através de um sistema de categorização de textos amparado em métodos de Inteligência Artificial”, afirma Machado. Após essa análise, é verificado o estado de origem de cada tweet e assim, atualizada a página com os gráficos.

Pesquisa de opinião

De acordo com o professor Evandro Eduardo Seron Ruiz, orientador do trabalho, o site foi criado apenas como exercício para demonstrar ao público que os conhecimentos teóricos e os resultados de pesquisa podem ser aplicados em situações do cotidiano. “Este trabalho não tem nenhuma característica político-partidária, foi apenas um exercício desenvolvido com dados públicos e realizado com todo o rigor metodológico necessário. É uma forma de complementar as pesquisas de opinião”, esclarece.

“Nos primeiros dias estávamos capturando cerca de 45 mil tweets diários, mas nos dias 28 e 29 de março, este número saltou para mais de 90 mil tweets por dia”, conta o professor Evandro Eduardo Seron Ruiz, orientador do trabalho. Ao todo, já foram analisados mais de 850 mil tweets. O estado de Pernambuco tem a maior porcentagem de tweets contrários 33%, e entre os favoráveis a liderança está com os estados do Mato Grosso do Sul e Rondônia, com 95%.

Com relação ao perfil do público deste mapa, Machado diz que “não foi feito nenhum filtro ou análise sobre o público”, apenas os tweets que contenham a palavra impeachment. O projeto integra as atividades desenvolvidas pelo grupo compText, que faz parte do Laboratório de Sistemas Computacionais Complexos do DCM, da FFCLRP.

Formado por professores, pesquisadores e estudantes de pós-graduação da USP, o grupo se dedica à pesquisa e desenvolvimento de aplicações de computação de texto, também conhecido como processamento de texto. Além de ser composto por membros da FFCLRP, o compText recebe a colaboração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP e também, da Faculdade Estácio.

Gabriela Vilas Boas / Do Serviço de Comunicação da PUSP-RP

Mais informações: (16) 3315-0203, email evandro@usp.br

.