IPq abre programa de residência de enfermagem em saúde mental

Foto: Imprensa IPq

Da Assessoria da Imprensa do IPq

O Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP)  iniciou este mês o primeiro Programa de Residência de Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria do Estado de São Paulo.

O programa é uma modalidade de pós-graduação lato sensu destinada a enfermeiros, na forma de Curso de Especialização, caracterizado pelo aprofundamento de conhecimento científico e proficiência técnica decorrentes de educação em serviço, em regime de tempo integral.

O sucesso da iniciativa é reflexo da importância do IPq no panorama da medicina no país. Sua atuação, baseada no tripé assistência, ensino e pesquisa, bem como seu vínculo com a FMUSP, o colocam como referência no atendimento a pacientes portadores de transtornos mentais de média e alta complexidade. Relevante também é o fato de funcionar de acordo com o Sistema Único de Saúde (SUS), cujas diretrizes são definidas pelo Ministério da Saúde.

Vanguarda

A área de enfermagem do IPq é modelo para outras instituições, com práticas inovadoras na formação de profissionais e na difusão do conhecimento técnico científico empregado na assistência de enfermagem ao paciente com transtorno mental.  Portanto, a ideia de uma residência específica vem sendo delineada há alguns anos, ganhando corpo a partir de 2010, tendo como grande incentivador o professor Wagner Gattaz, presidente do Conselho Diretor do IPq e titular de Psiquiatria da FMUSP. Sua visão empreendedora e apoio foram fundamentais para a concretização desse projeto.

Do contato com o Ministério da Educação (MEC) para informações sobre o Programa de Bolsas de Estudos, envio do projeto para aprovação, inclusive ao MS, à liberação das bolsas e oficialização do edital para abertura de vagas destinadas ao processo seletivo, tudo foi intermediado pelo Departamento de Psiquiatria, com apoio do Serviço de Cultura e Extensão Universitária da FM.   Em janeiro de 2012 ocorreu a confirmação e aprovação de 8 (oito) bolsas fornecidas pelo MS, das quais quatro serão preenchidas inicialmente por alunos que ingressam no primeiro ano (R1) e as outras quatro destinam-se ao segundo ano (R2).

Seguiu-se então ao planejamento das disciplinas e cronograma para o processo seletivo. Apesar do curto espaço de tempo entre o prazo de inscrição e divulgação, onze pessoas se inscreveram.  As provas escrita e oral foram realizadas em abril, com aprovação de Jullyana M.Couto, Luciana R. Gnatta, Roberta P. da Silva e Talita D.Ponce.

A Residência

Foto: Imprensa IPq

Coordenado pelos enfermeiros Cristina Emiko Igue e José Gilberto Prates, o Programa de Residência tem duração de dois anos, com 60 horas semanais em regime integral e dedicação exclusiva. Da carga horária, 20% corresponderá ao conteúdo programático teórico e 80% ao conteúdo prático. No primeiro ano o aluno conhecerá todas as áreas de especialidades em saúde mental e psiquiatria, vivenciando o aprendizado junto a grupos específicos de pacientes e familiares de portadores de transtornos mentais de média e alta complexidade, atuando em equipe multidisciplinar, na rede territorial de assistência ao usuário do Serviço de Saúde Mental (Unidades Básicas de Saúde, Programas de Saúde da Família, Centros de Atenção Psicossocial – CAPS I, II, III, Álcool e Drogas e Infantil e Ambulatórios de Saúde Mental). No segundo, poderá escolher sua área de interesse, capacitando-se na especialidade escolhida (Infância e Adolescência, Transtornos Alimentares, Dependência Química, Geriatria).

O objetivo geral é propiciar aos participantes o desenvolvimento de competências técnicas, habilidades específicas, legislação e conduta ético-profissional para o atendimento dos usuários do SUS. Além disso, situá-los face aos recursos disponíveis nos diferentes níveis de atendimento (primário, secundário e terciário) bem como à rede de assistência ao usuário do Serviço de Saúde Mental, tornando o profissional apto para o mercado de trabalho.

Teoria e prática

O Programa abordará as práticas de enfermagem psiquiátrica (com base nas teorias de Ildegard Peplau e Joyce Travelbee) para o desenvolvimento do relacionamento terapêutico. As teorias e práticas empregadas seguem as primícias da Rede Territorial de Assistência a Saúde Mental vigente, com maior ênfase na pesquisa, ensino e assistência no campo hospitalar.

As atividades práticas terão supervisão constante nas áreas de atuação do IPq e Serviços da Rede. A avaliação do conteúdo programático prático é realizada pelos supervisores de campo, observando-se o conhecimento e desempenho das técnicas de procedimentos realizados com os usuários, bem como a postura ético-profissional.

As avaliações envolvem provas, seminários e estudos de caso e a nota mínima para aprovação é sete.  A conclusão do curso será uma monografia na forma de revisão bibliográfica ou projeto de pesquisa, abordando tema pertinente de interesse comum do aluno; o aluno receberá o histórico escolar com detalhamento do conteúdo programático teórico/prático e suas respectivas notas.

Conteúdo pedagógico

A proposta pedagógica inclui o seguinte conteúdo: Psicofarmacologia e Análise Clínica; Programa de Atendimento na Rede Territorial (Assistindo o usuário em Saúde Mental); Políticas Públicas de Saúde/SUS, Contexto de tratamento extra-hospitalar no atendimento ambulatorial; Emergência Psiquiátrica e seus cuidados intensivos em Psiquiatria, Tratamentos Biológicos; Introdução a Enfermagem Psiquiátrica e Saúde Mental, Papéis e funções do Enfermeiro Psiquiátrico, Metodologia de Pesquisa I e II, Contexto Ético-Legal do Cuidado de Enfermagem; Processo de Enfermagem na Prática de Enfermagem Psiquiátrica (SAE);  Psicopatologias; Prevenção e controle de infecção hospitalar; Terapias e Técnicas utilizadas em Enfermagem: Medidas terapêuticas (observação e anotação de enfermagem), Técnicas de Comunicação, Oferecimento de Apoio e Colocação de Limites; Assistência de Enfermagem prestada nas diversas especialidades. Inclui ainda elaboração de monografia.

Docentes

O corpo docente é formado por médicos psiquiatras e de outras especialidades, enfermeiros e psicólogos, todos altamente qualificados (mestres e doutores) vinculados ao IPq e/ou à USP. Estão credenciados:  Francisco Lotufo Neto, Helio Elkis e Denise Brandão de Assis (médicos); Edna Rodrigues, Lucia Helena Grando, Cristina Emiko Igue, José Gilberto Prates, Jouce Gabriela de Almeida, Conceição Aparecida Cruz, Márcia Ferreira de Oliveira (enfermeiros); Alexandre C. Zollner, Varlene Barbosa Ferreira e Iara Maria Tanganelli (enfermeiros especialistas); Jônia Lacerda Felício (psicóloga) e outros convidados.

Primeiros alunos

Provenientes de Londrina (PR), Alfenas (MG), Grande ABC (SP) e de São Paulo, Capital, as quatro primeiras alunas a cursarem a nova Residência de Enfermagem do IPq, além de demonstrarem grande alegria e orgulho pela conquista, têm expectativas muito parecidas – desejam aprender muito, colaborar, trabalhar em equipe e fazer o melhor pelo paciente.

Jullyana Couto espera “ter uma qualidade de formação que faça jus ao nome e reconhecimento da instituição”. Luciana  Gnatta endossa: “nesses dois anos e com essa carga horária espero sair com bagagem suficiente para atuar em serviços de saúde mental com um olha de especialista na área”.  Roberta da Silva pretende “aproveitar ao máximo esses dois anos para aprender, ter uma boa base teórica, prática, relacionamento enfermeiro-paciente e enfermeiro-equipe de enfermagem”. Talita Ponce diz buscar “base teórico-prática para futura atuação em instituições psiquiátricas, que permita realizar todas as ações necessárias a uma enfermeira psiquiátrica, com segurança e efetividade, visando também produção científica na área”.

Mais informações: (11) 2661-7801, email imprensa.ipq@hcnet.usp.br