Monografia da Esalq sobre trabalho infantil recebe prêmio de economia

Publicado em Sociedade por em

Caio Albuquerque / Assessoria de Comunicação da Esalq

A Ordem dos Economistas do Brasil e o Conselho Regional de Economia de São Paulo (Corecon) realizaram, na última segunda-feira (13), a entrega do XVII Prêmio Excelência em Economia. A cerimônia ocorreu em São Paulo e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) esteve representada na homenagem aos melhores alunos de 2011 por Natália Zancan Mariano, egressa do curso de Ciências Econômicas.

Na segunda parte, o cerimonial premiou as melhores monografias e o trabalho da ex-aluna da Esalq ficou em 3º lugar. Com o título Determinantes do Trabalho infantil no Brasil: Um estudo da tendência de 1992 a 2009, o trabalho verificou a tendência do trabalho infantil e seus principais determinantes neste período. Pela orientação da monografia, Ana Lucia Kassouf, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES), recebeu Diploma de Mérito.

Para as análises foram utilizados dados das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNADs) de 1992, 1993, 1995, 1998, 1999 e de 2001 a 2009 para crianças em idade entre 5 e 15 anos. Adicionalmente, verificou-se a relação entre trabalho infantil e PIB per capita estadual em 1992 e 2008.

Os resultados mostram que o número de crianças trabalhando vem caindo sistematicamente ao longo desses anos. Nota-se um declínio no número de meninos e meninas trabalhando, tanto na zona urbana quanto na zona rural. No período analisado, houve um aumento da proporção de crianças que apenas estudam e uma queda na proporção de crianças que apenas trabalham, houve um declínio na renda mensal média recebida pelas crianças que trabalham e na média de horas trabalhadas por elas, bem como houve uma queda no número de crianças que trabalham e não recebem renda.

Para a análise econométrica, utilizou-se um modelo probit empilhando os dados das PNADs de 1992 a 2009 (pooling). O modelo estimado confirmou a hipótese de redução ao longo dos anos do trabalho infantil. Observou-se também uma correlação negativa entre o trabalho infantil e o PIB per capita estadual. Foi possível verificar que os percentuais de trabalho infantil diminuíram entre os estados enquanto os PIBs per capita ficaram cada vez maiores.

Sobre a pesquisa, Natália falou sobre a necessidade de trabalharmos com temas como este. “O trabalho infantil é um problema socioeconômico ainda presente no Brasil. Embora tenha ocorrido uma queda no percentual de crianças trabalhando essa redução está cada vez mais lenta. Preocupar-se com o trabalho infantil é ter um comprometimento com o desenvolvimento econômico do país”.

Ao abordar a premiação, a egressa reconhece o papel da Esalq na sua formação. “Sinto-me lisonjeada com o reconhecimento do meu trabalho e ganhar o prêmio de Excelência em Economia evidencia a competência do corpo docente do departamento de Economia, Administração e Sociologia, que fizeram parte de minha formação. Agradeço o apoio de todos os professores, principalmente da minha orientadora, Ana Lucia Kassouf.”

Além do agronegócio, para o coordenador do curso de Ciências Econômicas, Adriano Julio Barros Vicente de Azevedo Filho, o trabalho de Natália trata de assunto dos mais atuais e relevantes e, para os professores e alunos o fato é motivo de grande estímulo. “O prêmio mostra que hoje esse curso transcende sua histórica reputação em áreas relacionadas ao agronegócio, ao desenvolvimento regional e ao meio ambiente, com uma demonstração de competência em assuntos econômicos de amplo impacto social”, reforça.

Mais informações: (19) 3447-8613 / 3429-4109 / 3429-4485, site www.esalq.usp.br/acom 

.