Pesquisa do INCT-SEC busca melhorar eficiência de redes sem fio

Publicado em Tecnologia por em

Da Assessoria de Comunicação do INCT-SEC

O surgimento das redes de computadores proporcionou um grande avanço na Computação e contribuiu para a criação da internet, que hoje é acessada em praticamente em todo lugar do mundo, por meio de diferentes aparatos tecnológicos, e tem sua abrangência ampliada cada vez mais.

A evolução das redes e equipamentos permitiu mobilidade, mas empregar a tecnologia da internet cabeada às redes sem fio é um grande desafio, pois essas não são previsíveis por usarem o ar como meio físico de acesso, estando suscetíveis a uma alta taxa de erros de transmissão e desconexões frequentes.

Pesquisa desenvolvida pelo aluno de mestrado Renato Fernando Silva Gonçalves, do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da Universidade Estadual de Maringá (UEM), e pela professora Luciana Andréia Fondazzi Martimiano, também da UEM e integrante do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC), busca melhorar a eficiência desses novos tipos de comunicações.

De acordo com a pesquisadora, a internet levou à popularização e padronização de diversas tecnologias, dentre elas a mais comum referente ao transporte é o protocolo TCP, que tem foco no trabalho em redes estáveis. A utilização em redes sem fio degrada seu desempenho devido à incapacidade de distinguir entre dificuldades no enlace e congestionamentos.

Diferentes soluções já foram propostas para tratar o problema na camada de transporte, algumas com o auxílio da camada de enlace. Outras ainda propõem a criação de um novo protocolo, reprojetado exclusivamente para ambientes sem fio.

“De fato, há um consenso sobre as fraquezas enfrentadas pelo TCP quando empregado em redes sem fio, bem como sobre quais características um protocolo deve ter para ser eficiente nesse ambiente. Diante de tal cenário, o trabalho em desenvolvimento, além de comparar algumas das soluções existentes, apresenta uma nova variante denominada TCP-UEM, cuja proposta é detectar falhas no enlace mantendo a semântica fim a fim do TCP, ou seja, sem contar com o auxílio de outras camadas. Como trabalhos futuros, o TCP-UEM será avaliado em redes sem fio com múltiplos saltos”, explica Luciana.

Referente ao tema, a pesquisadora vai apresentar o artigo TCP-UEM: Detecting Link Failure by Keeping End-to-end Semantics no 4th IEEE Latin-American Conference on Communications (IEEE LATINCOM 2012), que será realizado de 7 a 9 de novembro, em Cuenca – Equador.

Além da professora Luciana e do mestrando Renato, o trabalho também tem como co-autora Valéria Delisandra Feltrim, Doutora em Ciência da Computação e Matemática Computacional pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos e Professora Adjunta na UEM.

Segundo a professora, o evento é o principal da área de segurança e comunicação em redes de computadores na América Latina, o que “nos dará a oportunidade de discutir com a comunidade científica renomada os resultados alcançados com o trabalho realizado”.

O objetivo do INCT-SEC, sediado no ICMC, é agregar habilidades, competências e infraestrutura necessárias para o desenvolvimento de sistemas embarcados críticos, com o intuito de capacitar a academia e a indústria brasileira no desenvolvimento científico-tecnológico de aplicações de relevância e de alto impacto econômico-social em áreas estratégicas do país, como agricultura, segurança e defesa nacional, aviação e meio ambiente.

Mais informações: site www.inct-sec.org e www.ieee-latincom.org/2012, email imprensa@inct-sec.org

.