Empréstimo de computadores ajuda projetos sociais na periferia

Publicado em Especial, Meio ambiente, Tecnologia por em

Valéria Dias / Agência USP

Aqui não tem lan house, não tem internet, não tem asfalto e quando chove, todos ficam ilhados. No bairro Novo Recreio, na periferia de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, a infraestrutura é precária. Mas uma iniciativa da Associação Clube de Mães Novo Recreio ajuda a transformar a realidade das pessoas que vivem no bairro. A sala de informática foi montada com computadores reformados pelo Centro de Descarte e Reúso de Resíduos de Informática (CEDIR) da USP. Agora, crianças, jovens e adultos têm aulas de informática e de inclusão digital.

O empréstimo de computadores do CEDIR viabilizou a implantação do projeto Semeando o Futuro direcionado para alunos de 7 a 18 anos. As crianças de 7 a 13 anos têm aulas uma vez por semana para terem os primeiros contatos com o computador. Já os adolescentes entre 14 e 18 anos vão ao Clube de Mães Novo Recreio três vezes por semana. As aulas tem 4 horas de duração, totalizando 12 horas semanais. “É um curso profissionalizante. No final, eles recebem certificado”, explica Maria Aparecida Gomes Clementino, a Cida, presidente da entidade, lembrando que os cursos são divididos entre básico e avançado. “Os jovens entre 14 a 18 anos recebem uma ajuda de custo de R$80,00”, completa a líder comunitária. Os recursos são do Programa Renda Cidadã, da Prefeitura de Guarulhos.

Cida conta que o filho, Thiago Veríssimo, é aluno de mestrado do Instituto de Física (IF) da USP e trabalha como analistas de sistemas no setor de informática da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. O rapaz soube do projeto realizado pelo CEDIR e contou para a mãe, que se cadastrou para receber o empréstimo das máquinas. Em 2010, eles receberam a primeira remessa de dez computadores. A segunda remessa chegou meses depois: mais dez máquinas para completar o lote.

Linux Educacional

De acordo com o educador social Rodrigo Santos, que ministra as aulas de informática, logo que as máquinas chegaram, ele mudou, a pedido do pessoal do CEDIR, o sistema operacional. “Escolhemos o Linux Educacional pois, além de ser um software livre, é uma ferramenta que oferece todos os recursos que o professor necessita para trabalhar em sala de aula: informática, geografia, português, matemática e jogos que ajudam a desenvolver o raciocínio lógico”, explica.

Nas aulas, os alunos aprendem a usar desde o mouse até ferramentas gráficas como o Inkscape (versão “livre” semelhante ao editor gráfico Corel Draw) até o Gimp (versão “livre” do editor de imagens Photoshop). Com as aulas de informática foi possível que esses jovens participassem da produção do primeiro boletim informativo do Clube de Mães Novo Recreio. “Precebemos que as notas, assim como o comportamento desses jovens melhorou bastante”, destaca Santos.

Uma das jovens que participa do projeto é a Jéssica Emanuela Fernandes, de 15 anos. Ela cursa o primeiro ano do ensino médio na Escola Estadual Recreio São Jorge II, das 7 às 12h20 da manhã. Desde o último mês de março, todas as tardes, ela vai ao Clube de Mães para ter aulas de informática. Antes, ela usava o computador na casa de uma amiga, aproximadamente uma vez por semana. “Eu não sabia mexer em nada, só redes sociais mesmo. Agora eu aprendi o significado das teclas, sobre a CPU e os periféricos”, conta a jovem que pretende cursar a Faculdade de Medicina.

Projetos

Além do Semeando o Futuro, que atende 80 jovens, o Clube de Mães também realiza outros projetos com a comunidade do bairro, como o Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA), o Família Acolhida, com cerca de 200 famílias da região, e a Creche Comunitária, que atende aproximadamente 250 crianças, além do Programa Viva Leite. “Alguns adultos que participam do Família Acolhida têm aulas de inclusão digital na sala de informática”, informa a líder comunitária. Há também aulas de artesanato e outras atividades.

A entidade tem parceria com a Prefeitura Municipal de Guarulhos: para manter todos esses programas, recebe recursos de algumas secretarias municipais. As avaliações ocorrem duas vezes ao ano. Na última, realizada neste ano, foi contemplada com o certificado de “Projeto de Qualidade Superior”.

O Clube de Mães Novo Recreio surgiu em 1999 e seu objetivo inicial era trazer melhorias, como água e energia elétrica e outras benfeitorias para o bairro. Uma das conquistas foi a implantação de uma Unidade Básica de Atendimento a Saúde (UBAS) no local. Quanto ao asfalto… ainda não há previsão de pavimentação das ruas do bairro. Mas a sala de informática eles já tem. E isso já é um excelente começo.

Leia mais:

Especial: Lixo Eletrônico

Da geração de renda à inclusão digital: alternativas para o lixo eletrônico

De janeiro a junho, CEDIR recebeu quase 42 toneladas de descarte de eletrônico

Curso de reciclagem leva segurança ambiental e renda para catadores

.