FSP recebe pró-reitor de Pós-Graduação em aula inaugural

Publicado em Institucional por em

Larissa Silva / Assessoria de Imprensa FSP

O pró-reitor de Pós-Graduação da USP, Vahan Agopyan, visitou a Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP na segunda-feira, dia 4 de março, para ministrar a Aula Inaugural do Curso de Pós-Graduação em Saúde Pública e Nutrição da FSP, tendo como tema: “A Pós-Graduação no Brasil e na USP: Passado, Presente e Futuro”.

O pró-reitor foi recebido no Auditório João Yunes, pela diretora da FSP,  professora Helena Ribeiro, pelo vice-diretor professor Paulo Antonio de Carvalho Fortes, pelo presidente da Comissão de Pós Graduação da FSP e pró-reitor adjunto de Pós-Graduação da USP, professor Arlindo Philippi Jr e pelo professor do Departamento Materno Infantil responsável pela disciplina em que ocorreu a Aula Inaugural, Claudio Leone.

A aula inaugural deu início ao ano letivo da disciplina “Saúde Pública: Campo de Conhecimento e Aplicações”, que é uma disciplina obrigatória para todos os alunos de pós-graduação da faculdade. A matéria tem por objetivo identificar o campo de conhecimento da saúde pública, caracterizar usos e práticas desse conhecimento e contextualizar a saúde pública no Brasil.

A atividade começou com uma exposição sobre os desafios de uma Pós-Graduação de qualidade. “O desafio agora é uma mudança de patamar de qualidade, e quando digo isso não é apenas nos padrões de qualidades nacionais, mas principalmente ter novos padrões, novos desafios e atingi-los. Cabe à USP uma busca incessante pela qualidade” afirmou o Agopyan.

Com relação aos programas de Pós-Graduação da FSP, entre eles o novo programa de doutorado em Saúde Global, o professor os considera excelentes: “A FSP tem mostrado competência quando propôs programas novos que tiveram conceitos altíssimos na Capes em sua recomendação”.

A formação de líderes foi apontada como prioridade para este novo patamar de qualidade. Segundo Agopyan, “o desempenho de nossos egressos é um critério de qualidade, afinal formamos egressos que conseguem liderar uma mudança na sociedade, ou só conseguimos formar um egresso que desenvolve um ponto e não sabe para o que serve aquele desenvolvimento. A mudança acontece quando conseguimos colocar o conhecimento a serviço do desenvolvimento em benefício da sociedade”.

Outra questão muito importante é a capacidade de comunicação desses pesquisadores para serem líderes. “O conhecimento não pode mais ficar preso dentro da universidade e apenas ser repassado atrás de quem a frequenta. É necessário que todo pesquisador também saiba se comunicar com a sociedade, pois esse conhecimento acaba se tornando ineficiente quando fica apenas entre os pares acadêmicos e muitas vezes por causa disso a sociedade não se beneficia, ou então não percebe os benefícios que são feitos”. Agopyan explica que, por isso, há um esforço para, através da Agência USP de Notícias, comunicar-se melhor com o meio externo.

O evento teve a participação da maioria dos alunos ingressantes nos diversos programas de Pós-Graduação da FSP e marcou o início das atividades letivas da faculdade.

Mais informações: email posgrad@fsp.usp.br

.