Laboratório do INCT-SEC pesquisa baixo consumo de energia

Publicado em Pesquisa por em

Da Assessoria de Imprensa INTC

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Sistemas Embarcados Críticos (INCT-SEC), sediado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP que fica em São Carlos, é formado atualmente por uma diversidade de 30 laboratórios temáticos de pesquisa de instituições de ensino e pesquisa de diferentes regiões do país.

O Laboratório de Sistemas Embarcados (labSE) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) é um deles. O labSE tem como papel principal gerar novos conhecimentos e aprimorar os já existentes relativos à área, especialmente levando em consideração as restrições impostas a esses tipos de sistemas, como por exemplo, temporais, de baixo consumo de energia, baixo poder de processamento e pouca memória.

Os sistemas embarcados críticos, cujas falhas podem colocar vidas em risco, são passíveis de otimização e podem ser exemplificados pelo robô que realiza uma cirurgia ou pelo controle automatizado de um automóvel ou aeronave.

De acordo com o Prof. Dr. Raimundo da Silva Barreto, responsável pelo laboratório e coordenador local do INCT-SEC, as pesquisas estão concentradas em duas frentes principais: o desenvolvimento de aplicações com baixo consumo de energia e a verificação de segurança de programas escritos na linguagem de programação C, cujos resultados buscam originar um sistema prático para uso na indústria.

Além de Barreto, os membros que fazem parte do labSE e do INCT-SEC são os professores Ruiter Braga Caldas e Lucas Carvalho Cordeiro e o doutorando Herbert Oliveira Rocha. Esses pesquisadores integram dois Grupos de Trabalhos (GTs) do Instituto: Robôs Táticos para Ambientes Internos (GT1) e Aplicações Integradoras (GT4).

Referente aos benefícios angariados pela participação no INCT-SEC, o professor Raimundo destaca, principalmente, “o aprimoramento da pesquisa devido ao tratamento das novas necessidades das aplicações críticas. Antes da participação no Instituto, não tínhamos tido a oportunidade de trabalhar com esse tipo de sistema. Outro fator importante propiciado foi a criação da necessidade de cooperação entre os laboratórios da própria UFAM”. Atualmente, busca-se aprimorar a colaboração com grupos de outras instituições integrantes, o que representa um dos principais objetivos do INCT-SEC.

Nacionalmente, o labSE tem como parceiros os grupos de Usabilidade e Engenharia de Software (USES), de Experimentação e Teste de Software (ExperTS) e do laboratório de Computação Móvel e Ubíqua (LabCMU), todos da UFAM; além do grupo Modeling for Distributed and Concurrent Systems (MoDCS) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Internacionalmente, mantém colaboração com o grupo de pesquisa Dependable System and Software Engineering Group da University of Southampton (Inglaterra); e com o Research Center on Software Production Methods (PROS) da Universidad Politecnica de Valencia (Espanha).

Além de instituições universitárias e de pesquisa, o INCT-SEC integra parceiros empresariais apoiando o desenvolvimento de soluções e aplicações para áreas estratégicas, como meio ambiente, segurança, defesa nacional e agricultura, bem como a formação de recursos humanos e a transferência tecnológica.

Mais informações: site www.inct-sec.org, email imprensa@inct-sec.org

.