Docentes e pesquisadores da USP criam Sociedade Brasileira de Ciências Forenses

Publicado em Institucional por em

Da Agência USP de Notícias

Professores e pesquisadores da USP, em Ribeirão Preto, criaram oficialmente no último dia 21 de maio a Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Trata-se de uma associação sem fins econômicos, com o objetivo de incentivar a promoção de pesquisas e o ensino em áreas forenses, aumentando o contato entre os profissionais e promovendo o progresso das Ciências Forenses no Brasil.

Criada por professores do Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP, a Sociedade se propõe a congregar e facilitar o intercâmbio de peritos, professores e pesquisadores que atuam nos diversos ramos das Ciências Forenses, além de defender os interesses dos cientistas forenses, articulando-se ou filiando-se a associações ou organizações que visem objetivos paralelos.

O presidente da sociedade, professor Bruno Spinosa De Martinis, garante que os avanços tecnológicos crescentes exigem a organização de congressos e reuniões periódicas na área. Assim, a organização deve preencher essas lacunas, além de promover programas de certificação de cursos e livros didáticos e, ainda, editar um boletim periódico.

A intenção dos fundadores é que a Sociedade fique instalada no campus da USP em Ribeirão Preto. A diretoria da Sociedade é formada por Bruno Spinosa De Martinis, presidente; Jesus Antonio Velho, vice-presidente; Aline Thais Bruni, diretora jurídica; Marcelo Firmino de Oliveira, diretor do conselho de assessores; Daniel Junqueira Dorta, diretor financeiro; Márcia Andréia Mesquita Silva da Veiga, conselheira fiscal e Celso Teixeira Mendes Junior, conselheiro fiscal.

Mais informações: (16) 3602-0471

.