Mostra Cepeca 2013 apresenta pesquisas na área de teatro

Publicado em Artes por em

Valéria Dias / Agência USP de Notícias

O Centro de Pesquisa em Experimentação Cênica do Ator (Cepeca) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP realiza a partir desta quarta-feira (17), a Mostra Cepeca 2013. Serão exibidos, entre os dias 17 e 21 de julho, no Teatro da USP (Tusp), espetáculos teatrais que são resultado direto das pesquisas realizadas no Centro. Uma dessas pesquisas é a tese de doutorado Dramaturgia de uma nau de loucos: uma possibilidade cênica, de autoria da atriz e dançarina Evinha Sampaio. A tese deu origem à peça Nau do Asfalto, espetáculo que aborda a realidade das pessoas com transtornos mentais que moram nas ruas, e que será apresentada no dia 19 de julho.

“O objetivo do Cepeca é proporcionar instrumentos para que o ator tenha um repertório mais amplo para realizar seus trabalhos com mais qualidade”, informa o professor Armando Sérgio da Silva, que coordena o Cepeca em conjunto com o docente Eduardo Tessari Coutinho.

Uma das características do Centro, explica o professor Silva, é a ausência de uma linha de pesquisa específica. Todos os participantes, sejam eles pesquisadores ou alunos ouvintes, são livres na escolha dos temas que pretendem pesquisar em seus doutorados, mestrados ou na iniciação científica, e que posteriormente servirão para a elaboração dos espetáculos teatrais: são os “PesquisAtores”. Outra característica é a possibilidade de aliar a teoria com a prática.

“Corpolouco”

A pesquisa de Evinha Sampaio surgiu quando a atriz começou a analisar os “corposloucos” que podia encontrar pelas ruas do centro de São Paulo. “Quando eu presenciava alguma pessoa com transtornos mentais tendo algum surto psicótico, eu ficava muito mal, deprimida e me sentia impotente pois não sou da área de psicologia ou psiquiatria. Mas percebi que poderia utilizar esta realidade para fazer um projeto em minha área de atuação”, conta.

Na pesquisa, Evinha utilizou um documentário que aborda a situação de pessoas com doenças mentais e que defende a internação delas. A pesquisadora também analisou outras correntes, que defendem a inserção dessas pessoas nas famílias e na sociedade, por meio dos Hospitais Dia e dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) . Dois personagens com transtornos mentais presentes no DVD também tiveram a atenção de Evinha: Luciana Avelino da Silva, uma travesti HIV positivo, com tuberculose e que vivia nas ruas de São Paulo, e Raimundo Arruda Sobrinho, um homem que escrevia poesias e que viveu durante 18 anos na Rua Pedroso de Morais, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Após este período, ele voltou para sua casa e mudou de vida.

“Na peça, eu mostro fotos dele durante o período em que viveu nas ruas e depois, quando foi reestabelecido ao convívio familiar. A plateia fica impressionada com a mudança”, destaca a atriz. Quanto à Luciana, ela desconhece qual o paradeiro. No espetáculo, Evinha utiliza textos (poesias) de Raimundo e de Luciana, intercalados por alguns movimentos cênicos e brincadeiras de crianças: bolinhas de gude, amarelinha, esconde-esconde, pega-pega e bixiga. Como som, são utilizadas músicas sacras. A iluminação é simples, pois a atriz apresenta o seu teatro documentário “onde as pessoas chamam”: faculdades, escolas, etc – e sem cobrar cachê, pois é bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A defesa da tese está prevista para 2014.

Demonstração de processos

A doutoranda Rejane K. Arruda trabalhou com o conceito de anteparos no espetáculo Exposição da Prática e Conceitos do Ateliê do Ator-Encenador. “Anteparos são alguns elementos que o ator utiliza em cena para que sua criação fique mais rica”, explica o professor Silva, esclarecendo que propôs o conceito em sua livre-docência. No espetáculo, Rejane vai expor ao público alguns anteparos utilizados em cena e explicar de onde eles surgiram. Em um deles, ela irá realizar um determinado gesto e explicar para a platéia que aquele gesto foi retirado de uma cena feita pela atriz Marlene Dietrich. Em seguida, aparecerá uma gravação em vídeo onde é possível assistir a atriz alemã fazendo o tal gesto.

Já o mestrando Rogério de Moura, em conjunto com os atores Celma Ioci, Mariane Miguel e Francisco Del Corso, apresenta o espetáculo Interlocuções, que aborda a relação ator/público. O público presente no espetáculo é parte integrante da criação teatral e pode decidir o rumo que a peça irá tomar. “É uma forma de analisar a opinião pública por meio do posicionamento que a plateia toma, pois ao escolher, ela se compromete com esta escolha”, aponta o professor Silva. Com isso, os atores precisam improvisar diante das escolhas do público.

Essas duas peças citadas são apresentadas na Mostra como “demonstrações de processo”, em que o processo de criação da dramaturgia é compartilhado com o público.

Em 2010, foi publicado o livro Cepeca: uma oficina de PesquisAtores e que contêm todas as pesquisas realizadas pelo grupo. No final de 2012 e o início de 2013, o Cepeca participou, como um Centro de Pesquisa, de um intercâmbio com a Universidade de Lisboa, em Portugal. “Lá eles têm um pouco de dificuldade de aliar a teoria e a prática. Fomos lá apresentar nossas pesquisas e mostrar como fazemos”, finaliza o professor Silva.

As apresentações começam às 20 horas, com debate no final e entrada franca. O Tusp fica na Rua Maria Antônia, 294, Consolação, São Paulo. A programação completa pode ser acessada neste link:http://www.eca.usp.br/cepeca/index.php?q=node/242

Mais informações: email armando@netsun.com.br, com o professor Armando Sérgio da Silva, ou mebarea@gmail.com, com Evinha Sampaio

.