Reformas no HCFMRP vão ampliar espaço e atendimento em Unidade de Transplantes e CTI

Publicado em Institucional por em

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) deve inaugurar, até o final deste ano, a Unidade de Transplantes de Órgãos Sólidos (atual Unidade de Transplante Renal), ampliando a quantidade de leitos e aumentando a capacidade de realização de transplantes. O objetivo é melhorar o atendimento a pacientes de alta complexidade, expandindo sua atuação além dos transplantes renais.

“Nesta unidade ficarão todos os pacientes que passam por transplantes de fígado, rim e também a transplantes duplos fígado/rim e pâncreas/rim”, esclarece um dos responsáveis pela unidade, professor Silvio Tucci Jr. A Unidade é pioneira na América Latina por ter realizado o primeiro transplante de rim com doador cadáver, feito pelo professor Antonio Carlos Pereira Martins, em 1968.

A nova unidade funcionará na enfermaria de cirurgia (10º andar). “Neste novo espaço poderemos oferecer um trabalho mais abrangente, multidisciplinar, envolvendo psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais em um só lugar. Acredito que com melhor qualidade do que na situação atual”, explica Silvio. Foram feitos investimentos em infraestrutura técnica, material e recursos humanos para possibilitar a expansão de outros tipos de transplantes.

CTI e Unidade Coronariana

No local onde atualmente funciona a Unidade de Transplante Renal (UTR) será feita a ampliação do Centro de Terapia Intensiva (CTI), que passará a contar, ao todo, com 40 leitos (hoje são nove). Neste primeiro momento, o aumento será de cinco leitos, com a reforma do espaço onde funciona a Unidade Coronariana, que também será transferida e ampliada. Somente com a mudança da UTR é que os outros 26 leitos serão ativados.

Segundo o professor Anibal Basile Filho, coordenador da área, a última expansão do CTI geral de adultos aconteceu em 2001. “Essas novas expansões vão permitir a modernidade estética e física do local, pois do ponto de vista tecnológico já temos o que há de mais moderno no mercado. Ela terá localização estratégica, com fácil acesso a todas as enfermarias e o setor de Recuperação do Centro Cirúrgico”.

Também será possível maior agilidade para atendimento da demanda reprimida, afirma o professor Basile Filho. Os investimentos, somente no CTI do HCFMRP, devem passar dos R$ 22 milhões, e o prazo para conclusão é de 18 meses. Atualmente a CTI conta com nove médicos assistentes, oito médicos residentes cursando a especialidade de Medicina Intensiva e 60 funcionários.

Com investimentos de mais de R$ 6 milhões, o HCFMRP também investe em uma nova Unidade Coronariana (UCO). Ela vai ocupar o antigo espaço do Arquivo Médico (SAM) que ganhou novo prédio. Mais adequada à demanda de pacientes com doença coronariana, a unidade vai passar de cinco para 15 leitos, todos com box individual e monitorização contínua, prescrição e prontuário eletrônicos. “O local também é estratégico, pois fica no mesmo andar dos laboratórios de exames complementares da Divisão de Cardiologia. Com tudo isso, esperamos uma qualidade ainda melhor no atendimento”, ressalta o professor André Schmidt, da FMRP.

Além destas, outras obras estão sendo feitas no HCFMRP para melhorar o atendimento aos pacientes. Leia mais em HCFMRP investe em obras para melhorar atendimento e estrutura de pesquisa.

Adaptado do Serviço de Comunicação Social da Prefeitura do Campus USP de Ribeirão Preto

Mais informações: (16) 3602-2225, com o professor Silvio Tucci Jr; (16) 3602-2439, com o professor Basile Filho, ou no telefone (16) 3602-2789.

.