Reforma no Centro de Reprodução do HC em Ribeirão vai dobrar capacidade de atendimento

Publicado em Institucional por em

Rita Stella / Serviço de Comunicação Social da Prefeitura do Campus de Ribeirão Preto

A reforma no Centro de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) da USP vai dobrar a capacidade de atendimento e oferecer novas tecnologias, aumentando as esperanças de quem deseja ter filhos. Atualmente são feitos cerca de 500 ciclos de fertilização por ano e a perspectiva é de chegar a 1 mil ciclos/ano, segundo o professor Rui Ferriani, coordenador do Centro de Reprodução Humana do HCFMRP. “Com o Centro vamos dobrar a capacidade de atendimento e criar mais oportunidades para esse tipo de tratamento”, diz o professor. O Centro será construído com financiamento da Secretaria da Saúde e Ministério da Saúde.

Com a nova configuração, o Centro de Reprodução Humana poderá atender casos mais específicos, segundo Ferriani, como preservação de fertilidade para casos oncológicos, e casais com doenças infecciosas por HIV e hepatite. “Além de oferecer maior conforto e agilidade aos pacientes, será possível desenvolver novas técnicas, mantendo o caráter de vanguarda que hoje exercemos.”

Ele lembra que o HCFMRP foi pioneiro no serviço público nesse tipo de tratamento e atende um região muito extensa. No Brasil, segundo Ferriani, são sete ou oito centros públicos para atendimento a casais inférteis. “A importância de termos o pioneirismo e mantermos a qualidade com alta tradição em pesquisas, nos habilita a participar de políticas de implementação e normatização, como no Conselho de Medicina e Ministério da Saúde, por exemplo, exercendo influência com uma visão pública, em um meio médico predominantemente privado, devido ao alto custo”, diz.

“Só recentemente o SUS reconheceu o Centro de Reprodução do HCFMRP e destinou cerca de R$ 1,5 milhão, que possibilitou a aprovação da planta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e elaboração do projeto executivo”, conta o professor. A previsão de início das obras é para agosto de 2014 e o término, para agosto de 2015. No total serão investidos cerca de R$ 5 milhões.

História

O Serviço de Reprodução Humana do HC tem origem na fundação do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, nos anos 1960. Entretanto, a Reprodução Assistida começou a ser feita, de fato, em 1991, com a implantação das técnicas de inseminação intrauterinas e fertilização in vitro, sendo que o primeiro bebê de proveta nasceu em 1992. Mais tarde, em 1997, passou a utilizar a técnica de Inseminação Intracitoplasmática de Gametas (ICSI).

Essas técnicas permitiram o nascimento de, pelo menos, mil crianças. Foi o primeiro serviço público a iniciar a fertilização in vitro e a injeção intracitoplasmática de gametas. Os docentes participaram e participam de intercâmbio internacional, por meio de estágios e projetos de pesquisa em conjunto, para aprimoramento. Conta com amplo laboratório, infraestrutura hospitalar, incluindo centro cirúrgico, equipe anestésica e equipamentos de última geração.

Entre os serviços oferecidos, além das técnicas básicas de inseminação intrauterina e fertilização in vitro, também realizam a injeção intracitoplasmática de gametas e transferência de embriões, congelamento de embriões, doação de sêmen, doação de óvulos, útero de substituição, punção testicular e do epidídimo e biópsia do testículo e aplicação das técnicas para diagnóstico genético pré-implantacional.

São atendidos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de encaminhamento feito nos postos de saúde de Ribeirão Preto, por agenda telefônica, ou pela Divisão Regional de Saúde (DIR-XVIII).

Mais informações: (16) 3602-2804, com o professor Ferriani

.