Índice de confiança na economia criado pela FEARP mostra preocupação com o setor

Publicado em Pesquisa por em

Da Assessoria de Imprensa da FEARP

A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP criou um índice de confiança na economia para medir a expectativa dos docentes da área com relação a alguns indicadores econômicos no curto prazo. Aplicando a metodologia, os resultados mostraram que os profissionais, que participam da formação de economistas no país, acreditam no varejo e no crescimento da produção industrial, mas se preocupam com taxas de juros, câmbio e cumprimento do superávit primário.

No índice, a pontuação varia de 0 a 100 e, quanto maior o valor, melhor é a expectativa. O resultado do primeiro semestre de 2014 obteve a média de 44,5 pontos; o que, segundo Cláudio de Souza Miranda, orientador do estudo, e a pesquisadora Mickaelle Caldeira da Silva, ficou abaixo do limite de confiança (50 pontos).

A pesquisa avaliou respostas de 436 docentes de 66 instituições públicas e privadas com bons desempenhos acadêmicos, das cinco regiões do Brasil. Durante o estudo, os professores foram questionados sobre 11 aspectos, entre eles: a taxa de crescimento do produto interno bruto, o desemprego, o superávit primário e o índice de volume de vendas no varejo.

O índice de volume de vendas no varejo e o crescimento da produção industrial foram os melhores avaliados pelos participantes da pesquisa. Eles receberam, respectivamente, 63,3 e 58,3 pontos. Ao contrário de tais aspectos, a taxa de juros, de câmbio e o superávit primário tiveram as menores pontuações, com 19,5, 28,9 e 36,2 pontos.

Levando em conta as diferenças regionais, observa-se que os professores das instituições da região norte estão mais confiantes, com a média de 53,3 pontos. Outra região com índice acima dos 50 pontos é a região Sul, com 50,5. A região que possui o índice de confiança mais baixo é a sudeste, com 43,8.

Mais informações: (16) 3602-0505

.