Discussões ajudam a elevar qualidade da produção na USP

Publicado em Pesquisa, USP Online Destaque por em

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Um espaço dedicado aos alunos que precisam de orientação para a produção de seus trabalhos discutirem seus métodos de pesquisa. Essa é a concepção que originou os encontros Discussões Metodológicas, promovidos pelo Observatório USP de Educação e Pesquisa Contábil, sob a coordenação do professor Gilberto Martins da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP.

O projeto criado para debater métodos e propostas de pesquisa surgiu por iniciativa do professor em harmonia com as ações da Universidade para incentivar a melhoria na qualidade dos trabalhos publicados por seus alunos e professores. “Se compararmos a quantidade de mestres e doutores formados pela USP com as principais universidades norte-americanas, percebemos que a USP forma um número muito maior, mas ainda nos falta melhorar a qualidade dos artigos para ganharmos mais relevância no cenário internacional”, afirma Martins.

No fundo é isso que a gente discute: caminhos para o trabalho científico. Não o conteúdo, mas os métodos.

Os alunos interessados em apresentar seus trabalhos se inscrevem através do site do Observatório em datas e horários que estejam disponíveis e aguardam a confirmação. No dia da discussão, os participantes têm de 20 a 25 minutos para se apresentar. Depois disso, a palavra é aberta para que a plateia possa sugerir caminhos e problematizar a pesquisa, indicando métodos que possam enriquecer aquele trabalho.

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

O docente conta que os encontros são abertos para alunos de graduação e pós-graduação, mas são mestrandos e doutorandos que geralmente se interessam em participar.

O professor lamenta ainda que a procura seja quase exclusiva por parte dos feanos, pois, segundo ele, os campos do conhecimento podem ser diferentes uns dos outros, mas metodologicamente se assemelham. “Obviamente cada área tem suas especificidades, mas todas elas têm um método, um caminho, e no fundo é isso que a gente discute: caminhos para o trabalho científico. Não o conteúdo, mas os métodos.”

Fórum aberto

Devido a uma parceria e uma divulgação combinada, alunos de pós-graduação da Universidade Paulista (UNIP) também participam dos encontros. Na edição 119 das Discussões Metodológicas, um dos três apresentadores convidados foi Leandro Januário de Souza. Mestrando em Administração no campus Indianópolis da UNIP, Leandro expôs a sua dissertação, que está prestes a ser defendida, frente à banca examinadora, intitulada“Transferência de Conhecimento em Redes Sociais Mobilizadas pela Religiosidade: O Caso das Empresas Exportadoras de Frango Halal Brasileiro.”

Leandro acredita que a maior contribuição que as Discussões Metodológicas lhe forneceram foi a indicação de limites na sua área de pesquisa. Mesmo tendo participado de outros eventos onde pôde expor seus trabalhos, como o 11º Congresso Nacional e Internacional de Iniciação Científica (CONIC), e tendo publicado um artigo como co-autor na edição de 2014 do Academy of Management, o mestrando classificou essa oportunidade como marcante em sua trajetória.

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

“Quando eu tinha quinze anos ocupava um cargo de office-boy em uma vidraçaria paulistana, entrei no prédio da FEA, vestido como um operário, dando suporte a um colocador de vidros para carregar uma chapa que tinha quase o mesmo peso que eu. Nove anos, depois entro no mesmo prédio e tenho a oportunidade de apresentar minha proposta de dissertação de mestrado. Isso significou uma chance ímpar para mim”, conta ele.

Trabalho gratificante

Para o coordenador, que é professor da USP há mais de 35 anos, o trabalho se tornou tão gratificante quanto para o mestrando. Responsável pelas disciplinas de Metodologia da Pesquisa e Epistemologia da Pesquisa na graduação e na pós-graduação, ele afirma que liderar as discussões “é o trabalho mais prazeroso que eu tenho como funcionário da USP. Eu gosto de dar aula, aplicar provas, corrigir trabalhos, participar de bancas, enfim, todas as atividades que eu tenho como docente e pesquisador eu faço com tranquilidade, mas são particularmente as discussões o que eu faço com o maior prazer.”

Na próxima quarta-feira, 2 de abril, Gilberto Martins estará comandando a 120ª edição do Fórum junto aos alunos e demais professores nas dependências da FEA. O evento é aberto ao público.

Mais informações: email obuspec@usp.br ou pelo site das Discussões Metodológicas.

.