Equipe da EACH alcança marca histórica em competição de supercomputadores

Publicado em Tecnologia por em

Da Assessoria de Imprensa da EACH

Após cinco dias extenuantes de competição, os alunos e professores da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) que participaram da Asian Supercomputing Conference conquistaram uma marca histórica ao ficar na 12ª colocação entre as 16 equipes finalistas que foram para a disputa chinesa. Ao total, 82 equipes de todo o mundo se inscreveram na competição de supercomputadores.

“Este resultado deve nos dizer algo sobre a nova ordem mundial. Considero que a participação foi digna, brilhante, resultado de muita dedicação de quem, pela primeira vez, participava dessa competição. A USP não poderia ter melhores estudantes representando-a”, afirma o professor Alexandre Ferreira Ramos, supervisor da equipe formada pelos alunos do curso de Sistemas da Informação: Carlos Aguni, Eiji Kawahira e Luis Manrique, do 3º ano; Flávio Avad Briz e Henrique Leme, do 4º ano. A equipe contou também com a co-supervisão do professor Fábio Nakano.

A equipe de estudantes da EACH, batizada por eles mesmos de Apuama, embarcou no dia 19 de abril para representar o Brasil na China. As competições ocorreram entre os dias 21 e 25 abril na Universidade Sun Yat-sen, no estado de Guandong. O prédio que recebeu o evento é o mesmo que abriga o supercomputador mais veloz do mundo, o Tianhe-2.

Foram diversos os desafios que os estudantes enfrentaram para executar vários programas em um cluster – que pode consistir em alguns milhões de computadores interligados trabalhando em conjunto para resolver o mesmo problema, chamado também de supercomputador.

Um deles foi operar equipamentos com os quais os brasileiros jamais tiveram contato. “Acho que eles estão dentre pouquíssimos profissionais de computação brasileiros que já tiveram contato com uma placa aceleradora da Intel SGI. Esse foi o primeiro contato que tiveram com esses aceleradores e, mesmo assim, em menos de 24 horas já sabiam como utilizá-la de forma ótima”, destaca o professor Alexandre. “Pela primeira vez tiveram que instalar um Switch infiniband e o fizeram em duas horas. Portanto, nossos estudantes nos deixam orgulhosos de sua atuação”.

A equipe Apuama recebeu o apoio do Departamento de Astronomia do IAG e do Núcleo de Sistemas Complexos (fruto de iniciativa da Pró-reitoria de Pesquisa da USP), além da Intel, SGI e Mellanox.

Além da China, a equipe Apuama participará da Student Cluster Competition, em Leipzig, na Alemanha, em junho. Na disputa alemã, a Apuama foi uma das 11 selecionadas dentre 70 equipes inscritas de todo o mundo.

Mais informações: email alex.ramos@usp.br

.