Projeto de aluna da FSP divulga dicas práticas sobre nutrição

Publicado em Saúde, USP Online Destaque por em

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Multiplicar boas informações. Essa é a ideia que guiou a aluna Adriana Carrieri ao criar o projeto Nudritiva, uma página no Facebook que divulga assuntos relacionados à alimentação de forma dinâmica e acessível. Estudante do último ano do curso de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, Adriana percebeu durante sua formação o desconhecimento da população sobre o assunto, principalmente enquanto participava da Liga de Obesidade Infantil no Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina (FMUSP).

“As pessoas, em geral, sabem o básico. ‘Ah, tem que comer salada’, mas não sabem muito bem como, qual salada, como pode variar, que vitaminas aquilo tem ou como aquilo vai agir no corpo”, conta. “E aqui na universidade a gente vê muita ciência e tem muita informação. Este projeto é uma forma de retribuir tudo isso para a sociedade”.

O Nudritiva publica, semanalmente, textos enxutos e despojados com temas relacionados à nutrição, como amamentação, prós e contras do consumo do ovo e a importância dos rótulos dos alimentos. A apresentação gráfica da página e dos quadros foi desenvolvida pelo namorado de Adriana, Felipe Kenji Teixeira Yamauchi. Segundo a estudante, uma preocupação que estimulou a criação do projeto é a divulgação equivocada de informações pelos veículos de comunicação.

Clique para ampliar
Clique para ampliar

O nome da página faz um trocadilho com o nome da autora, que mostra sempre a preocupação em citar a fonte dos dados divulgados. A futura nutricionista conta que prioriza estudos e informações que possam ter uma aplicabilidade prática no cotidiano das pessoas, ou seja, que possam ter um real efeito na alimentação de quem acompanha as publicações. “Eu quero fazer o meu trabalho – que eu não sei se posso chamar de trabalho (risos) – pelo bem do próximo”, comenta a idealizadora do Nudritiva.

Embora com apenas dois meses de existência, já é possível observar o comportamento do público: são as receitas que têm obtido destaque. “Acredito que é pelo fato de poderem ser aplicadas.A informação é boa, você assimila, mas o que você pode fazer, de fato, são as receitas”, resume a estudante. Muitas dessas receitas são produzidas pelo Laboratório de Técnica Dietética da FSP.

Clique para ampliar
Clique para ampliar

A recepção do público é acompanhada pela interação das pessoas que acompanham a página, que podem “curtir” as publicações, compartilhar com colegas e comentar, trocando informações e elogios.”Quanto mais curtidas a página tiver, melhor, porque é sinal de ela que está chegando às pessoas e de que eu estou atingindo o objetivo”, diz Adriana.Atualmente, quase 400 pessoas recebem os conteúdos do Nudritiva pela rede social.

“Eu quero fazer o meu trabalho pelo bem do próximo”, comenta com bom humor a futura Nutricionista

Informação para a prevenção

As próprias pesquisas dos alunos de graduação e pós-graduação da FSP também são utilizadas por Adriana, desde que apresentem também uma aplicabilidade. Esse é o caso de uma pesquisa desenvolvida na pós-graduação sobre o consumo de carne vermelha e o impacto no meio ambiente. Como o consumo de carne vermelha na população brasileira é muito alto, Adriana enxergou aí uma oportunidade de trazer a informação da academia para o público e orientá-lo sobre esse aspecto. “A nutrição tem um potencial muito grande na prevenção”, afirma a estudante.

Um dos temas abordados pelo Nudritiva também é em relação à leitura dos rótulos dos alimentos. Durante a Liga no HC Adriana percebeu que as crianças, e mesmo os pais, não tinham noção do que estava contido nos alimentos: “Os pais compravam biscoito recheado para o filho que está obeso e diabético com 7 anos de idade. Você vê que falta informação mesmo”, afirma.

.