EESC recebe curso de difusão em parceria com universidade do Texas

Publicado em Educação por em

Keite Marques / Assessoria de Comunicação da EESC

A Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP recebe, até o dia 1 de agosto, duas disciplinas de um curso de difusão oferecido pela Texas A&M University (TAMU) por meio do programa Study Abroad.

O programa permite que professores da TAMU ofereçam disciplinas da grade regular de graduação em um tempo reduzido, durante o período das férias, porém mantendo a mesma carga horária e conteúdo. O curso configura-se como uma oportunidade para universitários norte-americanos concluírem parte de seu currículo obrigatório em um país diferente da sua nacionalidade, com o objetivo de adicionar um componente internacional relevante ao ensino de engenharia.

Estudantes brasileiros também puderam inscrever-se no programa, formando grupos de estudo com os discentes estrangeiros. Além disso, ao final do curso os participantes poderão solicitar a substituição dos créditos na grade curricular das disciplinas concluídas. No total estão inscritos 27 alunos, sendo 11 estrangeiros e 16 brasileiros.

O curso foi coorganizado pela professora Vilma Alves de Oliveira, do Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação da EESC, e oferece duas disciplinas – Sistemas de Controle Linear e Sinais e Sistemas – que são ministradas pelo professor Shankar Prashad Bhattacharyya, do curso de Engenharia Elétrica da TAMU.

Animada com a primeira edição do Study Abroad na Escola, a professora destaca o sucesso da participação dos alunos brasileiros no curso. “Mesmo ocorrendo no período apertado de férias, os alunos tiveram o interesse de aproveitar o conteúdo do curso e interagir com os estudantes estrangeiros.”, disse Vilma.

O americano Matthew Daniel Manley, de 22 anos, participa pela primeira vez do programa e diz ter boas expectativas. “O curso irá adiantar as disciplinas regulares de quatro meses para cinco semanas, intensificando o aprendizado. O método de ensino do professor é simples e dinâmico, desta forma acredito que será mais fácil compreender o conteúdo.”, ressalta.

O estudante Thiago Maboni, de 20 anos, da Universidade Federal de Santa Maria, participava de estágio na EESC no início do ano quando soube do curso de difusão e decidiu participar. “Tive interesse de realizar a disciplina de Sistemas de Controle Linear, pois tenho pouco conhecimento na área. Além disso, é uma oportunidade para acrescentar antecipadamente os créditos da disciplina na grade curricular.”, comenta.

Para Bhattacharyya é muito interessante a troca de experiências entre os alunos, a qual contribui para fazer novos contatos e conhecer diferentes culturas. A metodologia das aulas também proporciona uma experiência distinta dos métodos tradicionais de aprendizado. “O curso possui alguns conteúdos em comum e que se completam, possibilitando manter um método básico e intenso.”, explica.

O professor ainda destaca que o conceito do programa Study Abroad está expandindo-se nos Estados Unidos, enfatizando a experiência internacional como muito valiosa aos alunos. “Hoje em dia, com a globalização, as empresas estão investindo em negócios no mundo inteiro e às vezes o aluno que não se expõe a outras culturas, além daquelas do seu próprio país, perde grandes oportunidades de trabalho.”, conclui.

O andamento do programa inclui testes e tarefas relacionadas a tecnologia da informação, as quais são exigidas no curso de graduação e que serão realizadas em aulas práticas no laboratório de ensino informatizado utilizando o sistema Matlab – um software voltado para resolução de cálculos numéricos.

Os participantes também farão visitas técnicas e culturais a cidades da região e às capitais de São Paulo e Rio de Janeiro. Algumas das visitas previstas ocorrerão na Embrapa Instrumentação, em São Carlos, e na Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. (Embraer), em Gavião Peixoto. “As visitas técnicas são muito importantes, pois aproximam os alunos das práticas de ensino e oferecem uma visão da aplicação do que se estuda e do trabalho dos profissionais da área.”, afirma o Bhattacharyya.

.