Desaceleração do crédito afeta construção civil

Publicado em Sociedade por em

Da Assessoria de Imprensa da FEARP

A desaceleração no crescimento da renda do trabalho, a redução da taxa de criação líquida de empregos formais e, ainda, a desaceleração do crédito explicam a perda de dinamismo no mercado de construção civil no Brasil. É o que conclui o mais recente Boletim da Construção Civil, elaborado pelo Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper), da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), ligados à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP.

O estudo para o Boletim analisou o desempenho do setor com base em diferentes fontes de dados e concluiu que a taxa de crescimento dos salários vem apresentando leve desaceleração desde o segundo semestre de 2013. Aponta, ainda, que no ano passado também foi fraca a geração líquida de empregos no setor de construção civil e que este ano segue na mesma tendência.

Já a taxa de crescimento do crédito, embora com resultado positivo, também mostrou desaceleração quando comparado com o mesmo mês do ano anterior. Os pesquisadores avaliam que a elevação da taxa Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) – a partir de meados de 2013 – e a própria perda de dinamismo da economia e do mercado de trabalho se refletem em menores taxas de crescimento do crédito. No que se refere ao crédito específico para o financiamento imobiliário, os gráficos apontam um pico de aceleração em 2010 para posterior desaceleração na taxa de crescimento.

Retração

O estudo também avaliou o comportamento dos preços das ações algumas das grandes incorporadoras brasileiras. Nos anos de 2008 e 2009, os pesquisadores identificaram uma primeira onda de retração que “refletia um pessimismo exagerado decorrente de uma deterioração do cenário externo”. Já a queda atual “parece refletir muito mais problemas apresentados internamente”, de acordo com o boletim assinado pelos pesquisadores da FEARP Luciano Nakabashi, economista, Lucas Argentieri Mariani, economista e mestrando em economia aplicada, e Rafael Lima Batista, graduando em economia.

Segundo os pesquisadores, com os preços do metro quadrado de área construída mal cobrindo os custos, algumas oportunidades de compra são interessantes para os consumidores diante de um cenário no qual a oferta é maior que a demanda de imóveis. “A situação tende a começar a se inverter a partir de 2016 com os ajustes que devem ocorrer, sobretudo pelo lado da oferta”.

O Boletim também aponta alguns ajustes econômicos que podem auxiliar na retomada do crescimento. Em curto prazo, o estudo sugere: aumentar a transparência em relação ao superávit primário; reduzir gastos públicos para aliviar a pressão inflacionária, as contas públicas e o câmbio; e reduzir da interferência do governo para controlar preços administrados para conter a inflação de forma artificial. O grupo também critica a política de “escolha de vencedores nacionais”.

A médio e longo prazos, os pesquisadores indicam elevação da produtividade e também a realização de reformas consideradas impopulares, como a previdenciária e o controle dos gastos públicos para crescimento abaixo do crescimento do PIB. Essas medidas abririam espaço para investimento público e redução da carga tributária. Para fazer download do boletim completo acesse: http://bit.ly/ConstrCivilagosto.

O Ceper foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEARP em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEARP. A Fundace é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEARP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Mais informações: (16) 3602-0505

Desaceleração do crédito afeta construção civil
Editoria: Sociedade - Autor: - Data: 4 de setembro de 2014

Palavras chave: , , , , , ,

.