Levantamento da FEARP aponta aumento de financiamentos do setor público

Publicado em Sociedade por em

Da Assessoria de Comunicação da FEARP

O setor público tem aumentado sua participação como fonte de financiamentos a partir de 2008. A participação que era de cerca de um terço em 2008 saltou para mais de 52% em 2014. Foi o que revelou levantamento realizado por pesquisadores, ligados à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP, no boletim de Crédito do Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper) / Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), que consolida dados da Estatística Bancária por Município, e do Banco Central do Brasil (EstBan).

O boletim também mostra que, do total de crédito disponível no mercado, 54% são livres, ou seja, podem ser aplicados livremente pelo tomador do crédito. Por outro lado, 46% são créditos direcionados. O estudo mostra ainda que a parcela dos recursos livres tem se reduzido justamente a partir da época em que o governo federal começou a liberar mais recursos voltados à habitação e ao crédito imobiliário, em meados de 2008. Atualmente, pouco mais de 50% dos créditos são livres, percentual que se aproximava de 70% em julho de 2008.

A informação serviu de subsídio para que os pesquisadores avaliassem que parte do fôlego apresentado pela elevação das operações de crédito é reflexo direto da intervenção governamental por meio de elevação de operações direcionadas.

Elevação das operações

Embora em maio o volume real de operações no Brasil apresentou um pequeno recuo em comparação com abril, na comparação com o mesmo mês em 2013 houve crescimento de 4,3%. Nos municípios abrangidos pela pesquisa, as taxas de crescimento do crédito variam bastante, com queda de 4,6% em São José do Rio Preto e altas expressivas em Ribeirão Preto e sua Região Administrativa, além de Franca, com respectivamente 10,1%, 10% e 10,3% de crescimento.

No que se refere às modalidades de crédito, na comparação com maio de 2013, as modalidades que mais cresceram foram o financiamento imobiliário e o crédito agrícola. Em Campinas, o aumento do crédito agrícola foi de 47,5% e 30,1% em Franca. No Brasil como um todo esse aumento foi de 22,3%.

Os financiamentos imobiliários cresceram 20% no Brasil em maio em comparação com maio de 2014 do ano anterior. Ribeirão Preto teve o melhor desempenho, com um volume financiado 24% maior que em 2013. Campinas teve o pior resultado, com aumento de 9,9%, seguido de São José do Rio Preto com 13% e a Região Metropolitana de São Paulo com 16,6%.

O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado no final de 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional o País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEARP.

A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEARP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais. Para ter acesso ao boletim completo, basta clicar em http://bit.ly/creditojul2014.

Mais informações: (16) 3602-0505

.