Área da Estação Experimental de Itatinga continuará com a Esalq

Publicado em Meio ambiente por em

Caio Albuquerque / Assessoria de Comunicação da Esalq

Após uma série de debates envolvendo o destino da área que hoje abriga a Estação Experimental de Ciências Florestais de Itatinga (EECFI), a Diretoria da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP recebeu documento que garante a manutenção da área sob gestão da Escola.

De acordo com o Ofício SMA/GAB/762/2014, datado de 3de outubro, assinado pelo Secretário de Estado Adjunto do Meio Ambiente, José do Carmo Mendes Júnior, a Esalq foi informada que, em função das recentes notícias publicadas na mídia sobre a possibilidade de alteração do uso de parte da Estação, para a instalação de empreendimentos na área de logística ou industrial, o tema foi apresentado e discutido pelo Conselho Consultivo do Sistema de Informação e Gestão de Áreas Protegidas e de Interesse Ambiental do Estado de São Paulo (SIGAP) em sua 2ª reunião ordinária, ocorrida no último dia 24 de setembro.

Na referida reunião, houve consenso sobre o uso da área, considerado de grande importância não só ambiental, como também para pesquisa, educação e inovação. Após apresentação, o atual presidente do Conselho do Patrimônio Imobiliário, Fernando Chucre, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Regional, esclareceu que o tema já havia sido apreciado pelo Conselho em virtude da solicitação da Prefeitura Municipal de Itatinga. Em seu relato, Chucre confirmou o consenso sobre a importância da área e a pertinência de seu uso atual, que não deve ser alterado.

Finalmente, o secretário adjunto confirma que, em função dos esclarecimentos acima, ressalta que considera de grande relevância a manutenção da integridade da área, resguardando seu valor de conservação para a água e a biodiversidade.

Ensino, pesquisa, extensão – A Estação Experimental abriga 2.175,43 ha às margens da Rodovia Castelo Branco (SP 280). Nos últimos quinze anos, atendeu 2.692 estudantes que complementaram o aprendizado teórico de 37 disciplinas de graduação, de pós-graduação e de colégios técnicos, sendo: 17 disciplinas da Esalq; 10 disciplinas da Universidade Estadual Paulista (Unesp); 1 disciplina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) além de outras 5 disciplinas em faculdades e escolas técnicas do Estado de São Paulo. A Estação tem prestado ainda relevantes serviços ambientais à região onde está instalada. Abriga reservas ecológicas que constituem habitat para 27 espécies de mamíferos e 129 de aves.

Mais informações: site www.lcf.esalq.usp.br/proestacao

.