FEA realiza curso de legislação acadêmica para técnicos

Publicado em Institucional por em

Nicolas Gunkel / Assessoria de Imprensa da FEA

De olho na constante capacitação e atualização de seus funcionários, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP, em parceria com a Escola USP, ofereceu entre julho e outubro um curso de legislação acadêmica a técnicos da Assistência Acadêmica e de seus três departamentos. A iniciativa teve por objetivo orientar os funcionários da Faculdade e de outras Unidades da USP sobre os fundamentos e princípios do direito administrativo, do processo eleitoral e da produção de documentos sobre atos normativos e decisórios da instituição.

As aulas foram ministradas por meio de videoconferência pelo professor de direito administrativo, urbanístico e ambiental da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP, Thiago Marrara.

O curso era um plano antigo e foi viabilizado por uma parceria entre as Assistências Acadêmica e de Comunicação e Desenvolvimento da Faculdade, e a Escola USP. “A ideia é que seja um projeto piloto. Estamos formando nossos funcionários e dando o exemplo para que outras Unidades possam fazer o mesmo”, explica Lu Medeiros, Assistente de Comunicação e Desenvolvimento.

Segundo ela, o curso busca desenvolver nos servidores competências que não fizeram parte de sua formação, mas são necessárias para as particularidades de seu cotidiano. “O treinamento trará resultados práticos, palpáveis, o que está no fundamento da educação corporativa”, destaca Lu.

A Assistente Acadêmica, Valéria Lourenção, idealizadora do programa, também ressalta a importância das aulas para o dia a dia dos funcionários. “A metodologia possibilita aos alunos a relação dos conceitos do direito com as diferentes práticas do cotidiano acadêmico”, declara. “Além disso, elucida questões de aplicação da legislação considerando a estrutura da USP”.

O curso

A FEA, em parceria com a Escola USP, realizou entre julho e outubro a primeira edição de um curso de legislação acadêmica voltado para técnicos da Universidade. No decorrer destes meses, 121 funcionários – 33 deles da Faculdade – participaram de oito aulas com duração de duas horas cada, conciliando a capacitação com o expediente da Faculdade.

O curso buscou auxiliar na padronização dos procedimentos administrativos e facilitar a integração das diferentes seções. “Toda a cadeia que lida com processos acadêmicos foi treinada simultaneamente”, explica Lu Medeiros.

A Escola USP esteve presente na formalização do curso, lembra Tiago Cesquim, também da ATCD. “Eles não tiveram envolvimento direto na elaboração do curso, mas apoiaram convidando os participantes de outras Unidades da USP, controlando as listas de inscrição e presença, divulgando mensagens e emitindo certificados”.

Segundo o professor Thiago Marrara, responsável pelas aulas, o curso torna-se essencial à medida que a área acadêmica é “dinâmica e multifacetada”. “Há muitas normativas e muitas mudanças de políticas acadêmicas. Além disso, há muitas dúvidas sobre como a universidade deve atender a leis federais, como a de acesso à informação, e a própria Constituição”, ressalta.

Marrara também elogia o envolvimento dos funcionários com o curso e a sinergia que isso pode trazer entre eles. “A participação dos alunos é excelente, ainda que nem todos atuem com o mesmo tipo de atividade acadêmica. Na prática, isso permite que eles percebam a existência de problemas e debates comuns e como as várias áreas podem se ajudar no dia a dia”.

Videoconferência

A tecnologia foi uma grande aliada para garantir que a distância não impedisse o contato dos funcionários com a experiência do professor Marrara. “A videoconferência permitiu que pudéssemos contar com o conhecimento e a excelência didática do professor, que não precisa se deslocar até São Paulo”, afirma Valéria Lourenção.

Segundo ela, a Universidade ganha em vários aspectos: troca de experiências; aperfeiçoamento de novas tecnologias aplicadas ao ensino; e financeiro, com treinamento de muitos funcionários a baixo custo. “Mesmo por videoconferência, há interação entre professor e alunos, que permite discussões a respeito das rotinas da Universidade e aplicação de regras”, ressalta.

Marrara também se diz surpreso com os resultados das aulas à distância. “A aula presencial ainda viabiliza uma interação mais real e completa, mas a videoconferência superou as expectativas”, declara.

Veja as fotos do Encerramento do Curso

.