Jornada de Estudos promove reflexão sobre o conceito de Brasiliana

Publicado em Cultura por em

Leila Kiyomura / Jornal da USP

Discutir a validade e a atualidade do conceito de Brasiliana na formação de coleções especializadas e na pesquisa bibliográfica contemporânea sob os mais diversos aspectos é a proposta da primeira Jornada de Estudos Rubens Borba de Moraes. A programação, aberta na manhã de terça-feira, dia 11 de novembro, prossegue até a próxima quinta-feira, dia 13, na Livraria João Alexandre Barbosa (Av. Prof. Luciano Gualberto, 78), na Cidade Universitária.

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A iniciativa é do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição (Nele), vinculado ao Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. “Este evento está sendo realizado bem no coração da vocação da Biblioteca Brasiliana de Guita e José Mindlin”, observou a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, professora Maria Arminda do Nascimento Arruda. “Esta primeira jornada de estudos neste espaço especialmente comprometido com o livro traz uma reflexão importante sobre a sua preservação e também sobre a documentação dos manuscritos e divulgação via internet.”

Foto: Cecília Bastos / Jornal da USPPlinio Martins Filho, Maria Arminda do Nascimento Arruda, Marisa Midori e Iris Kantor
Foto: Cecília Bastos / Jornal da USP
Plinio Martins Filho, Maria Arminda do Nascimento Arruda, Marisa Midori e Iris Kantor

Plinio Martins Filho, presidente da Editora da USP (Edusp) e professor da ECA, lembra que, com a difusão das bibliotecas digitais, tem se observado a generalização crescente da expressão Brasiliana para designar uma variedade de acervos e coleções de livros considerados raros. “Também no âmbito da USP, a inauguração da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin e a guarda de coleções inestimáveis pertencentes ao Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), à Faculdade de Direito e ao Instituto de Biociências nos convidam a revisitar o legado do nosso homenageado, o bibliófilo Rubens Borba de Moraes, considerando a sua contribuição na historiografia brasileira do período colonial e imperial.”

A programação foi aberta com a participação de Neil Safier, diretor da Biblioteca John Carter Brown, da Universidade de Brown, e Leopoldo Bernucci, da Biblioteca da Universidade de Austin. Ambos falaram sobre as experiências norte-americanas das Brasilianas. O evento prossegue com palestras sobre as Brasilianas das universidades de todo o País e também de coleções particulares.

Mais informações: site http://www.usp.br/cje/exibir?id=1345

.