ONG Cidadão Pró-Mundo e FEA usam o inglês para criar oportunidades

Publicado em Educação por em

Da Assessoria de Comunicação da FEA

No final de 2011, a Faculdade de Economia, Administração e Contabillidade (FEA) da USP firmou parceria com a ONG Cidadão Pró-Mundo – instituição que oferece aulas de inglês para crianças, jovens e adultos de comunidades carentes de São Paulo. Essa é uma porta aberta para quem quiser trabalhar como voluntário ensinando inglês ou atuando na gestão da ONG.

O Feamais, programa de relacionamento com feanos, vai movimentar a parceria. “O objetivo da ONG é utilizar a língua inglesa como ferramenta para promover a igualdade de oportunidades. O Feamais vai participar e ajudar a divulgar esse trabalho, que tem tudo a ver com a FEA, uma Faculdade voltada para o ensino de negócios. Além disso, a parceria está dentro da filosofia de extensão universitária, que é cumprir a missão de ajudar a sociedade”, explica Mário Lúcio Corrêa Neto, gestor do Feamais.

Trabalho voluntário

O voluntário que optar por dar aulas, tem que se comprometer a dar uma aula por mês, aos sábados. São quatro professores por turma, que a cada semestre são selecionados e recebem treinamento pedagógico da escola de inglês Yázigi. Não é necessário ser fluente, basta ter conhecimento básico, pois há turmas de todos os níveis. Em São Paulo, já existem cinco unidades, instaladas nos bairros de Capão Redondo, Real Parque, João XXIII, Monte Azul, Tabajaras e Parque dos Estados.

Outra frente é ajudar na gestão das unidades da ONG instaladas em escolas públicas, organizando a logística das aulas, a agenda dos voluntários e a evolução dos alunos; e ajudar na gestão da ONG, nas áreas de Captação, Finanças, Parcerias, Comunicação, Gestão e Tecnologia.

Hugo Godinho, feano formado em Administração, atua na ONG há um ano e meio, na área de mídias sociais, ajudando a aumentar a visibilidade da instituição, que teve um crescimento notável nos últimos anos, depois de ser institucionalizada em 2004. Hugo diz que todos sonham alto: querem que um dia haja uma unidade em cada comunidade do Brasil. “O que eu mais acho bacana é perceber que contribuímos com tão pouco do nosso tempo e isso realmente faz diferença para quem está ali aprendendo e buscando novas oportunidades”, conta.

Mariana Salmonson, formada em Moda e aluna de pós-graduação em direção de criação na FAAP, é voluntária desde 2011 e apaixonada pelo trabalho da ONG. “É muito envolvente e uma oportunidade incrível de troca de experiências. Todos aprendemos – tanto os voluntários quanto os alunos. Ver o brilho nos olhos das crianças e como entendem que aquilo ali pode melhorar a vida deles é o melhor de tudo”, comenta Mariana.

Mais informações: site www.usp.br/feamais 

.