Equipe de alunos da USP está entre os dez finalistas do prêmio “Thought For Food”

Publicado em Sociedade por em

A equipe Rooty Roofs, formada por alunos da USP, foi uma das dez classificadas para a fase final da competição “Thought For Food”, desafio internacional proposto pela Syngenta, que tem por meta premiar a melhor ideia para garantir a segurança alimentar no ano de 2050, quando estima-se que a população mundial atingirá 9 bilhões de pessoas.

A proposta da equipe, que tem estudantes da Escola Politécnica (Poli) e da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), envolve um sistema de hortas urbanas. A ideia é produzir alimentos nas cidades através do uso integrado do topo ocioso dos prédios.

Segundo a equipe, três premissas principais guiam o projeto: implementar um efetivo sistema de agricultura urbana capaz de ser replicado em toda grande cidade do mundo; promover desenvolvimento local no âmbito social, econômico e ambiental através da otimização dos recursos existentes; e prover alimentos frescos, saudáveis e localmente produzidos, reduzindo custos logísticos e diminuindo as perdas de transporte associadas.

Participaram do desafio 336 times universitários de 51 países e apenas dez equipes passaram para a fase final. Elas apresentarão seus trabalhos entre 13 e 14 de fevereiro, em Lisboa, Portugal. Os participantes serão inseridos em um programa acelerador de startups durante uma semana e posteriormente apresentarão os projetos para investidores, pesquisadores, representantes de ONGs e instituições públicas.O primeiro lugar receberá um prêmio de U$10 mil para investir no projeto.

Outra equipe da USP também participou da primeira fase do desafio. A Breeders of the future, formada por alunos da Esalq, propôs melhorar geneticamente a soja, tornando-a menos suscetível ao complexo de percevejo, praga que causa severos danos à cultura.

Mais informações: site http://www.tffchallenge.com/

.