Engenheiro formado pela Esalq tem trabalho premiado na área de logística

Publicado em Pesquisa por em

Alicia NascimentoAguiar / Assessoria de Comunicação da Esalq

O Prêmio da Associação Brasileira de Logística (Abralog), o mais tradicional na área de logística foi conferido, no último mês de dezembro, a Thiago Guilherme Péra, engenheiro agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP e coordenador do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial (Esalq-Log). A láurea, que tem como objetivo reconhecer empresas (embarcadores, indústrias, redes de varejo, atacadistas e distribuidores) e estudantes que se destacaram por encontrar soluções em projetos para as cadeias de suprimentos, foi concedido a Péra pelo trabalho “Avaliação dos determinantes dos preços de fretes rodoviários de commodities agrícolas no Brasil: uma aplicação econométrica”, na categoria Estudante de Logística.

Sob orientação de José Vicente Caixeta Filho, diretor da Esalq e docente do Departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES), a pesquisa foi desenvolvida enquanto Péra cursava a graduação. Foi quando o acadêmico identificou os principais fatores de formação do preço de frete rodoviário no país, envolvendo aspectos relacionados à legislação (Lei do Motorista, 12.169/12), qualidade das rodovias, multimodalidade (ferrovias), concorrência entre produtos agrícolas (açúcar, soja, farelo de soja e milho), por meio do uso da modelagem econométrica. “Nesse sentido, verificou-se que a distância, pedágio e destino portuário impactam positivamente nos preços de fretes, enquanto que a qualidade da via e a existência da alternativa ferroviária causam reduções nos preços de fretes”, explicou o agrônomo.

De acordo com o autor, os resultados apontam diferenças significativas nos preços de fretes dos produtos avaliados. O açúcar é o de maior precificação, enquanto que farelo de soja é o menos custoso. No que diz respeito aos corredores de originação de carga, o Centro-Sul é o que possui maior impacto positivo no preço do frete, enquanto que o oposto é o Centro-Norte. Referente à legislação, os resultados apontaram um impacto positivo nos preços de frete após a implantação da Lei 12.619.  “Enfim, o estudo desenvolvido é de alta relevância para o entendimento dos fatores que determinam o preço do frete rodoviário, auxiliando na tomada de decisão em diversos setores da economia, particularmente na busca de uma melhor gestão”, revelou.

Péra mostrou-se surpreso com o prêmio. “O reconhecimento do trabalho desenvolvido indica que a Universidade é capaz de trazer diversas soluções para o ambiente da logística agroindustrial. Por outro lado, também é uma forma de incentivo e contribuição para que novos estudos dessa natureza possam ser desenvolvidos e aprimorados”, expressou.

A cerimônia de entrega do XII Prêmio ABRALOG de Logística, que aconteceu dia 10 de dezembro na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em São Paulo, também concedeu prêmios a demais categorias como Sistemas de movimentação, armazenagem e embalagem; Automação e tecnologia da informação aplicada à logística, Terceirização em logística, Projetos colaborativos, Logística aplicada à sustentabilidade ambiental e Mérito Jornalístico.

.