FFCLRP treina profissionais que atuam com adolescentes infratores

Publicado em Educação por em

Do Serviço de Comunicação Social da Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto (CCRP) da USP

Cerca de 30 alunos, graduandos em ciências humanas e sociais aplicadas como psicologia, educação/pedagogia, serviço social e direito, que atuam em instituições de atendimento ao adolescente em conflito com a Lei, concluem este mês o curso de aperfeiçoamento Fundamentos e Metodologias de Avaliação e de Intervenção Psicossocial em Programas Sócio-Educativos para Adolescentes em Conflito com a Lei, oferecido no Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP.

O objetivo do curso, que tem 180 horas, é oferecer conteúdo e métodos baseados em pesquisas científicas atuais para profissionais que atuam no campo das intervenções sócio-jurídicas envolvendo adolescentes em conflito com a lei.

Este mês o curso conta também com a participação dos professores Marie-Marthe Cousineau, Michèle Goyette, Danielle Pelletier-Basque e Jean Lemire, da Universidade de Montreal e do Centres Jeunesse de la Manteregie, de Quebec, Canadá.

Segundo as coordenadoras e professoras do Departamento de Psicologia da FFCLRP, Marina Rezende Bazon e Ruth Estevão, aposentada, o curso vem ao encontro de uma demanda significativa em termos quantitativos e qualitativos, por aperfeiçoamento para o trabalho de intervenção de ajuda psicossocial, na área da justiça juvenil. “No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Sistema Nacional de Atendimento Sócio-Educativo (SINASE),  sublinham a importância de avaliar, de forma ampla e coerente o adolescente que comete atos infracionais. O ECA determina que no processo sejam levadas em consideração suas características de personalidade, as condições que este possui para o cumprimento de medidas socioeducativas, além das circunstâncias e da gravidade do ato infracional”.

As coordenadoras explicam que nesse sentido, a participação dos canadenses é fundamental, pois Danielle e Jean são especialistas na temática “Deliquência juvenil e problemáticas de saúde mental”. Já Marie-Marthe e Michèle são especialistas em instrumentos de avaliação no campo das intervenções sócio-jurídicas envolvendo adolescentes em conflito com a Lei e no Modelo Integrado de Intervenção Diferencial (MIID).

Grupo de Estudos

O curso é uma das atividades do Grupo de Estudos e Pesquisa em Desenvolvimento e Intervenção Psicossocial (GEPDIP), também coordenado pelas professoras Marina e Ruth. “O grupo, desde 2009, participa ativamente da elaboração e da implementação de um programa de execução de medida judicial de Liberdade Assistida aplicada a adolescentes infratores, devido à colaboração existente entre a USP e a Organização Não-Governamental Santo Antônio Maria de Claret”.

Elas explicam que por meio de estagiários e pesquisadores, tem-se experimentado e testado as proposições teóricas e metodológicas que compõem a proposta do curso agora em andamento. “O GEPDIP procurou sempre produzir conhecimento básico e aplicado e mantém, desde o início, colaboração e parcerias com profissionais e pesquisadores na área de deliquencia juvenil de outros países, especialmente, Chile, Portugal e Canadá.”

Mais informações: (16) 3602-3830. 

.