Pesquisadoras do CTC ganham prêmio de modelo de negócios em Biotecnologia e Saúde

Publicado em Tecnologia por em

As pesquisadoras Marcela Cristina Corrêa de Freitas e Aline de Sousa Bomfim, do Centro de Terapia Celular (CTC) da USP, conquistaram o segundo lugar no concurso Biobusiness Brasil, com o projeto “Produção de fator 7 recombinante em linhagens celulares humanas”. O trabalho teve concorrentes de todo o território nacional.

O Biobusiness Brasil é um concurso realizado pela Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde de Ribeirão Preto (FIPASE) e SUPERA – Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, voltado à criação de novos negócios e internacionalização de negócios em Biotecnologia e Saúde.

O diferencial da iniciativa está na criação de mecanismos por meio da ampliação da rede de contatos, assessorias empresariais e treinamentos que facilitam a divulgação e a inserção de projetos inovadores junto à sociedade e no estímulo ao desenvolvimento empresarial na área.

A equipe também é formada pelas pesquisadoras Virgínia Picanço e Castro, Kamila Swiech e pelo professor Dimas Tadeu Covas, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. Como prêmio pelo segundo melhor “Modelo de Negócios”, o grupo recebeu dois mil reais e uma vaga de pré-incubação com um ano gratuito na SUPERA Ribeirão Preto.

A vencedora do concurso foi a equipe dos pesquisadores Claudio Costa Neto, Lucas Parreiras, Emiliana Abrão,Larissa Teixeira e Diego Duarte. Eles desenvolveram o projeto “Descoberta e desenvolvimento de novos medicamentos com propriedades de sinalização seletiva: uma nova geração de medicamentos com menos efeitos colaterais”.

A terceira colocada foi a equipe do pesquisador Camillo Del Cistia Andrade, que apresentou o projeto  “Produção de gonadotrofina coriônica equina recombinante (r-eCG) em sistema eucariótico, para uso em protocolos de sincronização de cio”.

Mais Informações: Tel (16) 2101-9300, ramal 9575, email mafreitas2005@yahoo.com.br, site http://ctcusp.org/

.