Treino cognitivo melhora memória em cérebro lesionado

Publicado em Saúde por em

Estudo realizado por especialistas do Departamento de Neurologia e Radiologia do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) revela a eficácia do treino cognitivo na melhora da memória de pacientes submetidos à cirurgia para ressecção de tumores cerebrais no lobo frontal esquerdo. Esta área do cérebro está relacionada à capacidade de codificar e recordar novas informações, especialmente de conteúdo verbal (informações lidas e conversas), além de aplicar estratégias eficientes para melhorar o desempenho da memória.

O estudo é descrito em artigo publicado no periódico internacional Plos One. Segundo a pesquisadora Eliane Miotto, neuropsicóloga do Departamento de Neurologia do HC, até então nenhuma pesquisa havia investigado o que poderia ocorrer no cérebro dos pacientes com extensas lesões decorrentes da remoção de um tumor especialmente em áreas relevantes para o funcionamento da memória e funções executivas como o lobo frontal esquerdo.

A pesquisadora destaca ainda que não há, até o momento, medicamentos capazes de restabelecer o funcionamento pleno da memória em pacientes com lesões cerebrais. Por este motivo, tem se buscado novas alternativas de tratamento para os problemas de memória, dentre elas, o treino cognitivo.

Treinamento

Foram avaliados nove pacientes adultos (idade média de 38,8 anos). Esses pacientes haviam sido submetidos à ressecção do tumor na região do lobo frontal esquerdo há cerca de dois anos antes de participarem do estudo. Todos os integrantes realizaram o exame de Ressonância Magnética Funcional antes e depois de uma sessão de treino de memória na qual eram ensinadas estratégias de agrupamento semântico para melhora da capacidade de recordar diversas listas de palavras.

Os resultados surpreenderam os especialistas. Foi comprovada melhora significativa dos pacientes nas tarefas de memória e, esta melhora, segundo Eliane, estava associada a uma maior ativação ou recrutamento da região do giro frontal inferior no hemisfério ou lado direito do cérebro.

O treino também foi administrado em um grupo controle de voluntários saudáveis pareados aos pacientes em termos de idade e escolaridade. Os voluntários saudáveis demonstraram melhora da capacidade de memorizar novas informações após o treino e esta melhora estava associada a uma maior ativação especialmente das regiões do lobo frontal esquerdo.

Da Assessoria de Imprensa do Instituto Central do HC

Mais informações: (11) 2661-7879; email bete.subires@hc.fm.usp.br

.