Alunos de Engenharia de Produção da EESC podem dispensar banca de TCC com apresentação em congresso

Publicado em Educação por em

Por meio de uma regra inserida no Projeto Político Pedagógico (PPP) do curso de Engenharia de Produção da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, os alunos desse curso têm a oportunidade de substituir a avaliação da banca examinadora final após terem o trabalho de conclusão de curso (TCC) aprovado em algum congresso científico de alto nível, de âmbito nacional ou internacional, segundo a classificação da Capes.

De acordo com o coordenador da Comissão de Coordenação (CoC) do curso de Engenharia de Produção, Daniel Capaldo Amaral, a oportunidade é dada aos estudantes como uma forma de incentivo para a produção de excelentes trabalhos, visando à formação complementar científica ainda durante a graduação. “O TCC muitas vezes é encarado como algo obrigatório da formação. Se o aluno iniciar seu trabalhado olhando-o como uma oportunidade de reconhecimento e experiência, conseguirá obter sucesso não somente para a banca final, mas também após a graduação”, destacou.

Amaral ainda comentou que para a instituição os benefícios estão na divulgação do curso e da EESC, no reconhecimento da formação acadêmica e na atuação de ensinar com pesquisa. Além disso, eventos científicos realizados no exterior contribuem e fortalecem a proposta de internacionalização da USP.

O ex-aluno recém-formado em Engenharia de Produção, Gustavo Michelini, foi o segundo aluno que solicitou a dispensa da banca examinadora final, após ter o TCC em formato de artigo científico aceito em um grande congresso internacional, o International Conference on Engineering Design 2015 (ICED), ocorrido em Milão, na Itália, em julho deste ano.

Durante a produção do artigo “Building Brands through Design”, Michelini buscou focar a importância em desenvolver um bom trabalho para participar do evento. “Mesmo tendo que conciliar o TCC com as disciplinas de graduação e o estágio, consegui chegar ao resultado esperado. O congresso também realizou o desejo que eu tinha de conhecer Milão, por sua tradição em produzir os melhores produtos, marcas e design do mundo”, salientou.

O estudante ainda destacou que, ao voltar do congresso, outros alunos pediram-lhe mais informações sobre sua participação e a dispensa da banca examinadora. “Despertei a curiosidade de muitos colegas, principalmente os do 1º e 2º anos de graduação, que ficaram muito interessados na oportunidade”, comentou.

Para participar de um congresso cientifico com interesse de solicitar a dispensa da banca examinadora, o estudante deve conversar antecipadamente com seu orientador sobre o tema e ter a disposição em desenvolver um TCC de qualidade em acordo as condições necessárias de evento científico de alto nível. “Ao ser aceito em um congresso, o aluno tem a confirmação da excelência do trabalho pelo crivo de especialistas notórios da área. Desta forma, ao retornar, ele solicita ao orientador que elabore um ofício à CoC pedindo e justificando a liberação da banca examinadora final”, explicou.

Primeiro caso

O ex-aluno Maicom Brandão foi o primeiro caso da CoC de Engenharia de Produção a solicitar dispensa da banca final do TCC, após apresentar seu trabalho intitulado “Avaliação de sustentabilidade em Instituições de Educação Superior: perspectivas e experiências globais” no 5th International Workshop Advances in Cleaner Production, realizado em São Paulo, em maio deste ano.

“Surpreendi-me pela facilidade e incentivo do Departamento para esse tipo de ação. A própria presença no evento foi algo que me chamou bastante atenção, por se tratar de um workshop internacional e tradicionalmente conhecido pela qualidade dos trabalhos e da programação. Pude aprender mais sobre a área da minha pesquisa”, explicou.

Observando o potencial do trabalho, o orientador e professor do Departamento de Engenharia de Produção, Aldo Roberto Ometto, incentivou Brandão a aproveitar a oportunidade, buscando mais esclarecimentos sobre o processo, requisitos e documentação. “Ele desenvolveu um trabalho de alta qualidade com boas referências, pesquisas e resultados. A dedicação e o empenho em fazer o melhor foram importantíssimos para o sucesso do trabalho, a aprovação e a dispensa da banca. Com certeza a bagagem de conhecimento e experiência que ele conquistou foi o feito de maior valor”, concluiu o docente.

Keite Marques / Assessoria de Comunicação da EESC

.