A USP que queremos: o início da nova gestão

No dia 25 de janeiro de 2014, o reitor Marco Antonio Zago e o vice-reitor Vahan Agopyan assumiram a administração central da USP sob os auspícios das comemorações dos 80 anos da Universidade. Em discurso na cerimônia de posse, o novo reitor enfatizou os compromissos e desafios da gestão à frente da Reitoria:

“A USP não se furtará às suas responsabilidades. Mas, há que reconhecer que ela se encontra hoje sob fortes pressões originadas de fora e de dentro dela mesma. Ameaças e pressões, por si só, não são intrinsecamente negativas, pois podem representar oportunidades de mudanças e de construção de maior coesão. Temos que reagir, temos que enfrentar esses desafios, de três formas distintas: primeiramente, aumentando a contribuição da USP para a sociedade paulista; nós precisamos fazer mais e melhor. Temos que melhorar a qualidade e reduzir a evasão de nossos cursos de graduação. Precisamos reavaliar o sistema de acesso e acompanhar com atenção o progresso da inclusão social e racial, construindo as intervenções que forem necessárias. Em segundo lugar, vamos modificar radicalmente a gestão de recursos financeiros, reformar e modernizar a administração para valorizar as atividades-fim. Não é possível que uma simples mudança num curso de graduação exija interminável ritual de discussões e aprovações, que pouco ou nada contribuem para melhorar a qualidade das decisões. Finalmente, temos compromisso com a revisão da governança da universidade, que passa por uma crise nas suas formas de legitimação e de gestão. Por isso, assumimos o compromisso de repactuar as relações no âmbito da universidade, de forma a aumentar a agregação interna, trazendo o diálogo, e não mais o confronto, para o centro da vida universitária, numa forma de democratização que avance muito além do mecanismo de escolha do reitor”.

No mesmo dia, o jornal O Estado de S. Paulo publicou o artigo “Uma universidade de ensino, pesquisa e cultura”, de autoria do reitor recém empossado:

oesp2014
(clique para ampliar)

A fim de recompor a relação entre a Reitoria e as unidades de ensino e pesquisa, institutos e museus e compartilhar as decisões executivas da Universidade, uma das primeiras ações do novo reitor foi promover, no dia 4 de fevereiro daquele mesmo ano, uma reunião com 60 dirigentes, em que foram discutidas as primeiras medidas voltadas à organização administrativa da Universidade, dentre elas as ações voltadas ao reequilíbrio financeiro da Instituição.

A promoção de reuniões regulares de trabalho dos diretores com o reitor, vice-reitor e demais dirigentes da Reitoria, como parte da rotina administrativa, foi uma das prioridades estabelecidas no programa da nova gestão. Em 2014 e 2015, foram realizados oito encontros.

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Democratização e autonomia universitária

A primeira reunião do Conselho Universitário foi realizada em 25 de fevereiro de 2014 e marcou a implantação das primeiras mudanças voltadas para a democratização e descentralização administrativa:

  • Fim da lista tríplice para a escolha de diretores e vice-diretores das unidades de ensino e pesquisa, museus e institutos especializados. Os diretores passaram a ser eleitos entre os professores titulares e professores associados-3, em eleição com até dois turnos. Cabe ao reitor apenas a designação dos mais votados e não mais a escolha desses dirigentes.
  • Extinção da Vice-Reitoria Executiva de Administração, que ficou a cargo da Vice-Reitoria.
  • A criação da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional, que substituiu a Vice-Reitoria Executiva de Relações Internacionais. O novo órgão tinha a finalidade estabelecer estratégias de relacionamento entre a USP, instituições universitárias, órgãos públicos e a sociedade, para suporte à cooperação acadêmica em matéria de ensino, pesquisa, cultura e extensão universitária, no âmbito nacional e internacional.

Eleição de dirigentes

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Uma pauta deliberada pelo Conselho ao longo de 2015 foi o novo sistema eleitoral para dirigentes de unidades de ensino e pesquisa, diretores e vice-diretores de museus e institutos especializados, presidentes e vice-presidentes das comissões estatutárias das unidades, chefe e vice chefes de departamento.

Tais dirigentes passaram a ser escolhidos por meio de eleição em chapas, com até dois turnos de votação. Os colégios eleitorais foram ampliados e a escolha deverá ser feita em votação secreta.

Outra deliberação diz respeito à eleição dos representantes das categorias docentes no Conselho Universitário, que seguirá a mesma sistemática de inscrição prévia de chapas dos candidatos a titular e suplente. A eleição será coordenada pela Secretaria Geral. Hoje, esse processo é feito em duas fases: eleição na Unidade e, posteriormente, a votação no Conselho Universitário.

Também foi aprovada a transmissão on-line das reuniões dos colegiados da Universidade, incluindo as sessões do Conselho Universitário.

USP 80 anos

Selo comemorativo USP 80 anos | Foto: Divulgação / Correios
Selo comemorativo USP 80 anos | Foto: Divulgação / Correios

A comemoração dos 80 anos da USP foi marcada por uma série de eventos promovidos para marcar a efeméride. O reitor assinou, no dia de sua posse, como primeiro ato administrativo a portaria nº 6500, sobre a criação da Comissão Coordenadora das Comemorações dos 80 anos da USP, presidida pelo professor José Goldemberg, reitor da Universidade entre 1986 e 1990.

A Comissão foi formada pelo professor Jacques Marcovitch, reitor da USP entre 1997-2001, e pelos professores Erney Felício Plessmann de Camargo, Alfredo Bosi, além do diretor-presidente do Grupo Estado, Francisco Mesquita Neto. Dois membros deveriam ser indicados pelo Conselho Universitário. Também foi criada a Comissão Executiva das comemorações.

 

 

 

 

 

Matérias sobre os 80 anos da USP publicada na Sala de Imprensa
26/02/2014 – Em pauta, as comemorações dos 80 anos da Universidade
01/08/2014 – Comissão lança site comemorativo dos 80 anos da Universidade
07/10/2014 – USP comemora 80 anos com série de concertos
23/10/2014 – Seminários discutem a contribuição e a interação da USP com a sociedade
31/10/2014 – Minuto USP: Ciclo de seminários discute a relação entre a USP e a sociedade
15/12/2014 – Concerto da Osusp e do Coralusp comemora os 80 anos da Universidade
28/01/2015 – Exposição e livro marcam o fim das comemorações dos 80 anos da USP
22/01/2015 – Livro reúne contribuições da USP ao longo de seus mais de 80 anos

<< Voltar à tela principal

A USP que queremos: o início da nova gestão
.