Projeto do ICMC fica em segundo lugar no Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web

Publicado em Tecnologia por em

O projeto AccessibilityUtil, desenvolvido por meio de uma parceria entre o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP em São Carlos, e o Departamento de Ciência da Computação (DCC), da Universidade Federal de Goiás (UFG), Campus Catalão, ficou em segundo lugar no Todos@Web – Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web, na categoria Tecnologias/Aplicativos. O resultado final foi divulgado no dia 14 de junho, em cerimônia no Memorial da América Latina em São Paulo.

O Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web foi promovido pelo W3C Escritório Brasil. O W3C é um consórcio internacional com a missão de conduzir a Web ao seu potencial máximo, criando padrões e diretrizes que garantam sua evolução permanente. Mais de 80 padrões foram já publicados, entre eles HTML, XML, XHTML e CSS.

O projeto AccessibilityUtil é coordenado por Thiago Jabur Bittar, doutorando em Ciências de Computação e Matemática Computacional pelo ICMC e professor da UFG; e conta com o apoio de sua orientadora, professora Renata Pontin de Mattos Fortes; e do mestrando Leandro Agostini do Amaral. Como premiação para o projeto foi concedido o valor de R$ 3 mil, troféu e exposição do trabalho em publicação do W3C.

O evento contou com a participação de mais de 300 pessoas envolvendo importantes autoridades como secretários do Ministério do Planejamento, equipe do Governo do Estado de São Paulo e coordenação da AACD. Ainda estiveram presentes a Coordenadora de Pesquisa da UFG do Campus Catalão, professora Michele Andrade, alunos da USP envolvidos no projeto, amigos e familiares do professor.

Acessibilidade colaborativa

A ferramenta funciona recebendo experiências práticas e comentários gerais de desenvolvedores. Os usuários cadastrados podem visualizar, adicionar e avaliar artefatos (elementos da web), completando os critérios de acessibilidade para cada um deles.

O projeto foi lançado em maio de 2011 e desde então vem recebendo importantes colaborações tendo atualmente mais de 600 experiências e 150 comentários inseridos. O objetivo é que a ferramenta seja uma fonte de práticas de acessibilidade a partir de experiências de desenvolvedores, mediante colaboração dos mesmos, relacionando diretrizes de acessibilidade do W3C. Recentemente um novo módulo foi inserido para permitir o gerenciamento de projetos com acessibilidade por meio de discussão de tópicos por colaboradores incluindo a sugestão de uso de diretrizes.

A acessibilidade na web é uma questão que deve estar em evidência para permitir que todos tenham acesso aos recursos oferecidos on-line. Por exemplo, se um site for desenvolvido com boas práticas de acessibilidade, pessoas com deficiência visual poderão usar leitores de tela e teclado para acessarem o mesmo. Outro ponto a se considerar é que o envelhecimento da população é um fato e os conteúdos devem ser feitos de modo a permitir a interação com essa faixa de população, que pode apresentar dificuldades motoras para uso do mouse ou com deficiência parcial da visão, por exemplo.

De acordo com Bittar: “É um orgulho ter o reconhecimento pelo projeto desenvolvido em uma premiação dessa natureza, isso demonstra que estamos no caminho certo, quanto mais pudermos difundir boas práticas de desenvolvimento melhor”. O professor ainda complementa que é importante focar em tecnologias que assistem as pessoas, mas elas não funcionam ou dão muito pouco resultado se o desenvolvimento Web não for bem realizado.

Mais informações: sites www.accessibilityutil.com, http://premio.w3c.br. 

.