Estação Meteorológica do IAG completa 80 anos de operações

Publicado em Pesquisa, USP Online Destaque por em

Da Assessoria de Comunicação do IAG

A Estação Meteorológica do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP foi inaugurada na manhã de 22 de novembro de 1932 no Parque do Estado – local onde se realizavam as obras do novo Observatório Astronômico de São Paulo, e onde permanece até hoje. Em termos geográficos, tanto o cercado quanto o edifício encontram-se nos arredores de um marco correspondente à latitude 23°39’S e à longitude 46°37’W.

Registrada junto à Organização Meteorológica Mundial, a Estação é constituída de um cercado meteorológico, de um conjunto de salas no terraço do edifício da administração do Parque de Ciência e Tecnologia da USP e de uma torre no alto do edifício. Estas instalações têm sido praticamente as mesmas desde o início de suas atividades.

A Estação Meteorológica do IAG deixou de fazer parte da rede de estações do Serviço Meteorológico do Estado de São Paulo em 1941, com a encampação dos Serviços Meteorológicos Estaduais pelo Governo Federal. A partir de então, suas atividades foram mais direcionadas para a pesquisa.

A Estação hoje coleta, trata e dissemina suas observações de superfície, além de auxiliar nas aulas práticas do curso de Bacharelado em Meteorologia da USP e receber visitantes de todas as faixas escolares ao longo do ano.

História e mudanças

A Estação Meteorológica inaugurada em 1932 tinha por finalidade substituir a Estação Meteorológica Central da rede de estações do Serviço Meteorológico do Estado de São Paulo, na época instalada no antigo Observatório de São Paulo situado na Avenida Paulista.

A Estação Meteorológica Central do Serviço Meteorológico tinha iniciado suas observações em 1895, instalada no teto do edifício da Escola Normal da Praça da República (atual Secretaria da Educação do Estado de São Paulo). Ali permaneceu até 1912, quando foi transferida para o Observatório de São Paulo da Avenida Paulista.

Quando se fez a escolha do local para a construção desse observatório, foi levada em consideração a existência de um Posto Meteorológico da Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo na Avenida Paulista. O “Observatório da Avenida” funcionava desde 1902 na residência do Dr. José Nunes Belfort Mattos (funcionário da Comissão e que mais tarde viria a ser o Diretor do Observatório de São Paulo), e desse modo foi possível dar continuidade às observações meteorológicas com aproveitamento da série climatológica já existente.

Com a decisão de se transferir o antigo Observatório de São Paulo para o Parque do Estado, também foram tomadas precauções para que a série climatológica obtida na Avenida Paulista não perdesse a conexão com uma nova série. Para isso, foram realizadas observações horárias conjuntas nos dois locais entre 1932 e 1936.

Isto foi de fundamental importância no caso da série pluviométrica, pois um estudo posterior da correlação entre os dois postos permitiu que se encontrasse um coeficiente bem próximo da unidade para a conexão das duas séries, que juntas abrangem um período de noventa anos e caracterizam uma das poucas séries pluviométricas de longo período existentes no Brasil.

Novidades e modernidades

Os instrumentos de uma estação convencional dependem da direta e constante manipulação por parte dos técnicos, que precisam realizar as observações e trocar os diagramas. Para que os dados sejam inseridos no banco de dados, os técnicos precisam digitá-los. Atualmente, a Estação Meteorológica está adotando medidas para facilitar o acesso aos dados digitados.

O Sistema de Obtenção de Dados (em fase beta) tem como objetivo permitir que docentes e alunos da graduação e pós-graduação em Meteorologia tenham acesso ao banco de dados, através de uma senha individual. Para o público externo, os dados são divulgados também no site da Estação Meteorológica e por meio do Facebook e do Twitter. Além disso, a Estação conta ainda com contas nos serviços Scribd e Flickr.

Como parte da comemoração de seus 80 anos, a Estação Meteorológica do IAG está preparando seus primeiros cursos de verão. O curso de divulgação científica “Explorando a Meteorologia” (inscrições em andamento) é direcionado para interessados em meteorologia geral e será ministrado entre 14 e 18 de janeiro de 2013. Já o Curso de Observações Meteorológicas, que será realizado de 4 a 8 de fevereiro de 2013, visa introduzir as principais técnicas de observações meteorológicas.

Também no âmbito da divulgação científica, foi aprovada recentemente perante a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária a implantação do Museu de Meteorologia. O museu já funciona informalmente e tem atendido uma boa quantidade de visitantes desde o final de 2011.

Mais informações: (11) 3091-4683, email ricamarg@model.iag.usp.br, com professor Ricardo de Camargo, chefe da Estação Meteorológica.

.