MENUMENU

FEARP coordenará pesquisa internacional sobre Recursos Educacionais Abertos

Estudo, centralizado em Ribeirão Preto, vai avaliar uso dos REA em três continentes e envolver 53 pesquisadores.

Da Assessoria de Imprensa da FEARP

Tendência entre grandes instituições de ensino globais de primeira linha, os Recursos Educacionais Abertos (REA ou Open Educational Resources – OER), já são disponibilizados gratuitamente por MIT, Princeton, Stanford e Harvard. A Unesco define os Recursos Educacionais Abertos como “materiais de ensino, aprendizado e pesquisa em qualquer suporte ou mídia, que estão sob domínio público, ou estão licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam utilizados ou adaptados por terceiros. O REA pode incluir cursos completos, partes de cursos, módulos, livros didáticos, artigos de pesquisa, vídeos e qualquer outro material, técnica ou ferramenta que possa apoiar o acesso ao conhecimento”.

Na América Latina, Ásia e África não existe um diagnóstico sobre o acesso e uso destes materiais de ensino, aprendizado e pesquisa que são de domínio público, ou estão licenciados de maneira aberta. Na busca por esse diagnóstico, o professor José Dutra de Oliveira Neto, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP, irá coordenar uma equipe com 53 pesquisadores de 25 países para descobrir o perfil dos usuários atuais e potenciais do REA em3 continentes.

Oliveira Neto foi o único brasileiro a apresentar uma proposta de pesquisa durante mesa redonda sobre o assunto realizada entre 21 e 25 de janeiro na UniversitasTerbukaIndonesia (UTI), em Jakarta, na Indonésia. Segundo o professor, o objetivo inicial da OER Divide, era diagnosticar o uso dos REA apenas na América Latina. “Mas durante esse evento foi sugerido acrescentar os países da África e Ásia na pesquisa”.

A previsão é de que a pesquisa comece ainda em 2013, com duração de dois anos e orçamento superior a U$ 100 mil. As iniciativas para melhor compreender o valor dos REA são incentivadas pelo International Development Research Centre do Canadá (IDRC) e suas instituições parceiras.

Esses recursos são abertos a todos os interessados e podem ser usados de diversas formas. Um exemplo, segundo ele, é traduzido por iniciativas de centros universitários como Princeton, Harvard e até mesmo a USP que recentemente disponibilizarem suas aulas na internet, ficando acessíveis a estudantes do mundo inteiro.

Mais informações: (16) 3602-0505

Scroll to top