MENUMENU

Hospital das Clínicas operou pacientes com catarata em sistema de mutirão

Os beneficiados foram pacientes com mais de 60 anos de idade, em tratamento ambulatorial na unidade.

Da Assessoria de Imprensa do Hospital das Clínicas

No dia 2 de fevereiro, a Clínica de Oftalmologia do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) realizou 63 cirurgias de catarata. Para agilizar a demanda, as cirurgias foram feitas em sistema de mutirão. Os beneficiados foram pacientes com mais de 60 anos de idade, em tratamento ambulatorial na unidade. Desses, 60% eram mulheres e 40% homens.

Para os procedimentos, cinco salas cirúrgicas foram reservadas às equipes médicas. As operações aconteceram simultaneamente, das 7h às 16h30, e envolveram 50 profissionais, direta e indiretamente.

A iniciativa faz parte do programa de mutirões de cirurgias eletivas – não urgente – que o Instituto Central (IC) do HC iniciou aos sábados. Segundo o diretor-executivo do IC, Wilson Pollara, os procedimentos são necessários em função da limitação de salas cirúrgicas frente à demanda, especialmente da emergência. Hoje, o Instituto Central do HC realiza 2.200 cirurgias, em média, por mês. São 26 mil por ano, em 42 salas cirurgias.

A catarata é o embaçamento de uma parte do olho que era transparente. Essa parte chama-se cristalino, também conhecida como “menina do olho”. O cristalino funciona como uma lente que ajuda as imagens a tornarem-se nítidas. Quando ele fica opaco a pessoa passa a ter dificuldades em enxergar. O único tratamento é o cirúrgico. Na cirurgia, o cristalino é substituído por lentes. A Oftalmologia do HC realiza, em média, 450 cirurgias de catarata por mês, 5.400 por ano, em pacientes do SUS.

De acordo com a programação, mais cinco mutirões de cirurgias deverão acontecer neste semestre. Eles serão realizados pelas clínicas de Otorrinolaringologia, Ginecologia, Urologia, Cirurgia Geral e Clínica Cirúrgica II.

Mais informações: email bete.subires@hc.fm.usp.br

Scroll to top