Maior centro de pesquisa da América Latina, Incor reforça sua estrutura de pesquisa clínica e digital

Publicado em Saúde por em

Um investimento de cerca de R$ 4.700.000,00, oriundos da Fapesp, Fundação Zerbini e do Governo do Estado de São Paulo, possibilitou a criação de uma moderna estrutura para dar apoio à investigação clínica e à pesquisa digital.

A inauguração aconteceu na sexta-feira, 18 de outubro, com as presenças do Governador Geraldo Alckmin, do Secretário de Estado da Saúde, David Uip, do Secretário de Energia, José Aníbal Peres de Pontes, e do Presidente da Fapesp, Celso Lafer. No evento, Governador e Secretário de Estado da Saúde anunciaram pacote de medidas para a carreira médica.

Calcula-se, numa rápida análise, que para cada uma das cerca de 4.000 pesquisas clínicas publicadas a cada ano nas 12 mais importantes revistas científicas internacionais da área de cardiopneumonologia, mais de uma centena não consegue alçar voo da bancada do laboratório até tornarem-se, de fato, uma aplicação benéfica aos seres humanos, na fase clínica. E o que falta para que tal voo se complete é o de sempre: recursos. Um problema de grande importância, para o qual não há uma solução mágica. No entanto, a experiência vem mostrando que grande parte desses obstáculos pode ser removida do caminho da medicina translacional (aquela que vai da pesquisa básica em laboratório para as enfermarias e quartos dos hospitais).

Para acelerar o trânsito nessa via de desenvolvimento científico em prol do bem-estar humano, os centros de pesquisa no mundo todo têm investido na sinergia de recursos financeiros, infraestrutura e bases de dados digitais entre seus grupos de pesquisa e até mesmo com os de outros centros pelo mundo.

O Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia “Prof. Dr. Fúlvio Pileggi” do Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP), inaugurado às 10h desta sexta-feira (18), com as presenças do Governador Geraldo Alckmin, do Secretário de Estado da Saúde, David Uip, do Secretário de Energia, José Aníbal Peres de Pontes, e do Presidente da Fapesp, Celso Lafer, já nasce sob o signo desse compartilhamento de recursos.

Quando estiver totalmente equipado, esse Centro de Pesquisa Clínica paulatinamente dará suporte aos estudos que estão em andamento no Instituto do Coração (perto de 500 pesquisas) e a outros cuja fase em seres humanos deverá ter início nos próximos anos – como é o caso do desenvolvimento das vacinas contra o HIV e contra a febre reumática, cujo potencial sucesso terá um grande impacto na saúde pública no mundo todo.

No rol das pesquisas clínicas em curso no Incor e que serão beneficiadas pela nova estrutura do Centro de Pesquisa “Prof. Dr. Fúlvio Pileggi” estão estudos de novos medicamentos ou de drogas já consagradas, só que para novas aplicações terapêuticas; métodos de diagnóstico de imagem e de biomarcadores inéditos; terapias de ponta, como aquelas com células tronco para reconstrução de tecidos; e mapeamento genético com vistas à prevenção e tratamento sob medida para cada paciente, visando a potencializar os resultados das terapias. Constam também desses estudos pesquisas com alimentos funcionais, como o vinho e o café, entre outras investigações promissoras.

A construção do Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia do Incor consumiu R$ 3.778.000,00 de investimentos, ao longo de dois anos – R$ 3.343.000,00 desse montante vieram da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), por meio de linha de financiamento (reserva técnica institucional de infraestrutura) que o órgão mantém para instituições com volume considerável de pesquisas científicas com apoio dessa agência de fomento – como é o caso do Incor.

A contrapartida do Instituto do Coração no projeto foi de R$ 435.000,00, cobertos pela Fundação Zerbini, entidade de apoio financeiro ao Incor.

Infraestrutura para a pesquisa

Ocupando uma área de 1.200 m2, que corresponde a todo o 1º andar do Bloco I do hospital, o Centro de Pesquisa Clínica e Medicina Translacional em Cardiologia e Pneumologia “Prof. Dr. Fúlvio Pileggi” possui 15 consultórios e 8 laboratórios de investigação, que serão equipados para uso comum dos projetos. Sua capacidade de atendimento diária é de 60 pacientes que participam voluntariamente de protocolos de pesquisa.

Essa infraestrutura é complementada por salas de espera, de exames de diagnóstico e uma farmácia, para conservação e distribuição dos medicamentos usados nos estudos. Há também uma sala para atendimento de parada cardiorrespiratória e outra para pequenos procedimentos.

A área comporta ainda a equipe administrativa da Comissão Científica do Incor, que tem como função, entre outras atribuições estratégicas, administrar o Centro de Pesquisa Clínica e dar apoio às equipes de pesquisadores na gestão de seus projetos de estudos.

Junto com o Centro de Pesquisa Clínica haverá também a inauguração das novas instalações do Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Material Didático “Prof. Luiz Vènere Decourt”, que agora está equipada com modernos recursos interativos e de pesquisa em bases de dados científicos digitais nacionais e internacionais.

A obra de 180 m2 custou R$ 700.000,00, doados pela Secretaria de Energia do Estado de São Paulo. A nova biblioteca servirá aos pesquisadores do Instituto e aos alunos em formação nas áreas de graduação, residência, pós-graduação e especialização nas áreas médica (cardiologia, pneumologia, cirurgia cardíaca e torácica) e multiprofissional (assistente social, condicionamento físico, farmácia, enfermagem, fisioterapia, nutrição, odontologia e psicologia).

Só na pós-graduação, o Incor formou nos últimos 4 anos perto de 180 doutores, para atuarem na assistência, no ensino e na pesquisa em cardiologia, pneumologia e cirurgia torácica e cardíaca.

Outros 170 alunos estão atualmente em formação na pós-graduação nessas mesmas áreas. Se a este grupo forem agregados os alunos de diversas especialidades da saúde (desde o ensino técnico até a pós-graduação), o número de alunos em formação no Incor neste momento ultrapassa 1.000 profissionais.

Parte dos formados seguirá a carreira médica e multiprofissional concomitantemente às atividades de professor universitário e pesquisador na saúde, em diferentes cidades do País.

O Instituto do Coração integra o Complexo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o maior complexo universitário da América Latina.

Mais informações: site www.incor.usp.br

Maior centro de pesquisa da América Latina, Incor reforça sua estrutura de pesquisa clínica e digital
Editoria: Saúde - Autor: - Data: 21 de outubro de 2013

Palavras chave: , , , ,

.