Projeto da Esalq aproxima estudantes das temáticas energética e ambiental

Publicado em Educação por em

Caio Albuquerque / Assessoria de Comunicação da Esalq

Despertar nos estudantes do ensino médio o interesse e a compreensão sobre as áreas tecnológicas relacionadas ao setor de biocombustíveis, além de promover a interação entre o conhecimento produzido na Universidade e os conteúdos do Ensino Médio, por meio do eixo transversal bioenergético e ambiental. Este é um dos objetivos do projeto “Ensino médio, Biocombustíveis e Meio Ambiente”, desenvolvido por estudantes de graduação e pós-graduação da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP.

A atividade é uma iniciativa realizada pelo Programa Ponte, um grupo de extensão da Esalq e que teve início no segundo semestre de 2013, quando o projeto foi aprovado pela Finep, empresa pública vinculada ao Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI). “O financiamento da Finep contempla bolsas de estudo aos monitores da Esalq, além de cobrir gastos com deslocamento até as escolas, produção de vídeos educativos e elaboração de kits pedagógicos”, conta Mariana Bettinardi, gestora ambiental e uma das coordenadoras do projeto.

Dinâmica

Na primeira etapa, realizada em 2013, participaram das ações cerca de 200 estudantes e professores das escolas E.E. Pedro Morais Cavalcanti e E.E. Prof. Eduir Benedicto Scarpari. “Foram selecionadas turmas do ensino médio e, na prática, as atividades acontecem em três encontros”, antecipa Mariana. Em um primeiro momento, os esalqueanos inserem conceitos sobre energia e meio ambiente e conteúdo sobre biocombustíveis oriundos do carvão vegetal, etanol, biodiesel e biogás. No segundo encontro, os estudantes têm a oportunidade de ir até uma plantação de cana para conhecer aspectos técnicos de plantio e manejo, além do contexto socioambiental. “Na sequência, ainda nessa segunda reunião, vamos até um laboratório da Esalq para mostrarmos como funcionam as etapas de processamento do biocombustível de cana-de-açúcar como a fermentação e a destilação”, conta a gestora ambiental. Segundo Mariana, esta etapa desperta grande interesse por parte dos estudantes. “Apesar de viverem em uma região com base econômica voltada à produção sucroalcooleira, raramente têm a oportunidade de entrar em um laboratório e conhecer a prática dessa atividade que sustenta parte da nossa economia”.

Finalmente, na reunião de encerramento ocorre uma discussão sobre o uso dos biocombustíveis e, dessa forma, estão concluídos outros dois objetivos do projeto, o de relacionar, comparativamente, os combustíveis derivados do petróleo, com os temas abordados, incluindo a inserção econômica e social dessas diferentes áreas tecnológicas na sociedade contemporânea bem como sua integração com outras áreas do conhecimento; além de fomentar junto aos professores atividades de motivação, aprimoramento contínuo e atualização nas áreas de ciências exatas e naturais, visando a criação de competências.

Parcerias e novas escolas

A iniciativa é uma parceria entre USP, Finep, Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq) e Diretoria de Ensino de Piracicaba. Na Esalq, a supervisão é do professor Antonio Carlos de Azevedo, do Departamento de Ciência do Solo (LSO). Na execução, o Programa Ponte conta também com os serviços da Iandé Educação e Sustentabilidade, entidade responsável pelo desenvolvimento de kits pedagógicos e laboratoriais, que serão doados às escolas ao final das atividades; além da Filó Comunicação, que produzirá vídeos didáticos sobre cada um dos biocombustíveis. “Para a utilização dos kits serão oferecidos cursos de formação aos professores”, lembra Mariana.

No primeiro semestre de 2014 cinco escolas estão sendo atendidas pelo Programa Ponte e, até o primeiro semestre de 2015, quando o projeto terá seu encerramento, outras oito escolas terão acesso às atividades.

Para as escolas interessadas em participar do projeto, haverá uma reunião do Conselho Gestor do Programa Ponte no próximo dia 26 de março, às 8h30, na Diretoria de Ensino de Piracicaba, que está localizada na Rua João Sampaio, 666, bairro São Dimas.

.