Aplicativo registra perda de abelhas por uso de agrotóxicos

Publicado em Tecnologia por em

Do Serviço de Comunicação Social do Campus de Ribeirão Preto

A campanha mundial de proteção às abelhas Bee or not to be?, apresentada no final do ano passado em Ribeirão Preto com uma série de ações, como o site, disseminando informações e colhendo assinaturas para uma petição online, acabou de lançar o aplicativo BeeAlert.

Trata-se de uma iniciativa inédita no Brasil e pioneira no planeta, pois é a primeira plataforma online por georreferenciamento que poderá dimensionar a morte ou envenenamento de abelhas pelo uso de agrotóxicos nas lavouras, bem como o preocupante fenômeno de seu desaparecimento, conhecido mundialmente como Síndrome do Colapso da Colônia ou CCD.

“Com esta ferramenta, apicultores e pesquisadores, inicialmente do Brasil e em breve de todo o mundo, poderão documentar e divulgar as ocorrências deste fenômeno, provendo informações importantes sobre a intensidade, local da ocorrência e possíveis causas, dando a todos a real dimensão do problema”, afirma Daniel Malusá Gonçalves, diretor da 6P Marketing & Propaganda, agência responsável pelo desenvolvimento e lançamento do aplicativo.

BeeAlert é um aplicativo de fácil utilização e seguro, que pode ser acessado em qualquer computador, smartphone ou tablet. Em sua primeira versão, a ferramenta foi concebida no idioma Português, mas até o final de março serão publicadas as versões em Inglês e Espanhol, dando uma abrangência internacional à plataforma.

A ideia partiu dos próprios organizadores da campanha Bee or not to Be?. O roteiro do aplicativo foi estruturado pelo professor e pesquisador Lionel Segui Gonçalves, do campus de Ribeirão Preto da USP e presidente do Centro Tecnológico de Apicultura e Meliponicultura do Rio Grande do Norte (CETAPIS), juntamente com Daniel Malusá Gonçalves.

A solução tecnológica, testada e submetida a um grupo de pesquisadores e produtores apícolas, visa mostrar em tempo real o local e a intensidade de ocorrências. O pressuposto deste trabalho é  a inexistência de um canal ou de uma base única onde os casos pudessem ser reportados e registrados, já que, embora conhecidos, não há um número que retrate a real dimensão do problema.

BeeAlert é uma experiência colaborativa de crowdsourcing, ou seja, uma plataforma de registro coletivo das ocorrências do desaparecimento ou perda de abelhas, com informações sobre o local e a quantidade de casos compartilhadas online.

Os coordenadores da campanha farão na sequência a identificação do usuário e a checagem destas ocorrências, que servirão de base para publicações científicas posteriores. Espera-se reunir até o final de 2014 um significativo número de ocorrências mesmo lidando com dificuldades como o baixo uso de tecnologia por produtores, bem como o receio da exposição do problema ou da divulgação do local da ocorrência. O desafio é comunicar a existência da ferramenta e incentivar todos os produtores apícolas e a comunidade científica para o uso do BeeAlert.

O sumiço das abelhas é um problema que já mobiliza agricultores, apicultores, meliponicultores e pesquisadores de várias partes do mundo e que agora passa a fazer parte das grandes discussões mundiais sobre a produção de alimentos. A importância das abelhas ultrapassa as atividades de produção dos subprodutos apícolas, como o mel, cera, própolis, geleia real e veneno.  É importante enfatizar que as abelhas, com mais de 25 mil espécies no mundo, são os  principais insetos polinizadores da natureza e exercem grande relevância nas atividades agrícolas pela polinização de mais de 70% das culturas agrícolas e de 85% das plantas com flores de nossa biodiversidade.

Com informações da Conceito Comunicação

Mais informações: (16) 3315-0301 email lsgoncal@usp.br ou site http://www.semabelhasemalimento.com.br/beealert/

.