Ruínas do Engenho dos Erasmos terão R$ 3,5 mi do BNDES para restauração

Publicado em Cultura, USP Online Destaque por em

Verônica Cristo / Divisão de Comunicação Institucional da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) irá destinar R$ 3,5 milhões para projeto de revitalização das Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos, na cidade de Santos, e mapeamento dos sítios históricos e arqueológicos em cinco municípios da Baixada Santista. O lançamento do projeto acontece no dia 7 de abril, às 15 horas, no auditório do órgão, na zona noroeste.

Verdadeiro “museu a céu aberto”, o Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos, órgão vinculado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP, é o marco histórico de um dos primeiros “engenhos de açúcar” construídos no país e o único exemplar arquitetônico do século 16 na modalidade “engenho de açúcar” que ainda preserva reconhecida autenticidade.

O projeto de restauração compreende a construção de plataformas, passarelas e torre de observação, além da instalação do sistema de projeção audiovisual (videomapping). Com as passarelas, o objetivo é ampliar o acesso ao espaço sem danificá-lo, uma vez que permitirá a circulação de visitantes e pesquisadores sem qualquer dano ao sítio arqueológico.

Imagem: Divulgação
Projeto

“As passarelas possibilitarão ampliar o volume de visitas sem comprometer o terreno, além de permitirem que o trabalho arqueológico seja retomado”, explica Vera Lúcia Amaral Ferlini, diretora das Ruínas do Engenho e professora do Departamento de História da USP. Com um mirante de 16,25 metros de altura, a torre de observação terá quatro pavimentos e área total de 546 metros quadrados.

O espetáculo de luz e som será projetado sobre as estruturas das ruínas, acompanhado de narrativa simultânea sobre a história da economia do açúcar. O videomapping é uma técnica de projeção em superfícies diversas, tais como estruturas de grandes dimensões, monumentos históricos e fachadas de prédios. A atração permitirá a ampliação do uso e do horário de visitação do espaço, incorporando-o ao circuito turístico da cidade.

Mapeamento de sítios arqueológicos

Imagem:: Divulgação
Projeto

Em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) – a USP irá realizar o mapeamento dos sítios históricos e arqueológicos de cinco municípios da Baixada Santista: Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande e Bertioga. O objetivo é verificar a existência de sítios arqueológicos semelhantes às ruínas do Engenho dos Erasmos na região.

O trabalho abrange o diagnóstico das áreas de interesse, o levantamento de documentação referente aos bens selecionados, estudo das condições de cada bem, elaboração preliminar de roteiros de visitas, produção de materiais de apoio e divulgação e educação patrimonial.

Durante a implantação do projeto, estima-se que sejam criados 19 postos de trabalho. Após a conclusão, a previsão é que sejam gerados 13 empregos diretos e outros 100 indiretos.

Serviço

Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Ruínas atualmente

Lançamento do “Projeto Cultural: construção de plataformas, passarelas e torre de observação e instalação de espetáculo de luz e som e mapeamento dos sítios históricos e arqueológicos em cinco municípios da região santista”

Quando: 7 de abril de 2014, 15 horas

Local: Auditório do Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos

Endereço: Rua Alan Ciber Pinto, 96, Zona Noroeste, Santos

.