A escolha certa

Publicado em Especial por em

carolinacostatop

Eu sempre quis fazer Medicina, mas tinha dúvidas se ia conseguir entrar. Fiz cursinho por três anos, sempre com bolsa; na primeira vez, fiz junto com o quarto ano do ensino médio/técnico, e, nos dois últimos anos, eu dediquei todo o meu tempo ao vestibular. Quando eu passei, gente com quem eu não conversava há muito tempo veio me dar os parabéns, foi bem legal. Agora que eu entrei, tenho certeza que fiz a escolha certa.

Eu tive dificuldade para estudar algumas matérias, principalmente com as exatas, que eu não conseguia entender e isso me desanimava um pouco. Além disso, chega uma época do ano que você fica muito cansado e já não consegue se concentrar direito nas aulas. No segundo semestre, fica bem difícil. É um ano complicado, cansativo; tem que manter em mente que, se você se esforçar muito, vai valer a pena.

Agora que eu entrei, tenho certeza
que fiz a escolha certa.

Um professor do ensino médio que marcou a minha formação foi o professor Antonio Grilo, de Literatura. A aula dele não era igual a dos outros, ele parecia gostar muito do que estava fazendo. Eu sempre gostei muito de literatura, então gostava muito das aulas dele. Quando eu entrei na USP, ele achou meu nome na lista de aprovados e me mandou um e-mail perguntando se era eu mesma, eu respondi que sim e ele ficou muito feliz. Ele me disse que achava a Medicina uma carreira muito bonita, que combinava comigo. Trocamos e-mails até hoje.

Leia o depoimento do professor da Carolina
Marco Antonio Mangealardo Grillo – Vocação para ensinar
“Sinto-me muito honrado, em especial pela lembrança da jovem sobre os meus préstimos e a influência construtiva dos mesmos sobre suas motivações escolares”.

Início

.