Estudo da FOB auxilia no diagnóstico das dores de dente

Publicado em Pesquisa por em

Um estudo de doutorado desenvolvido na Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP propõe uma técnica de exame complementar que auxilia na diferenciação das dores de dente “normais” daquelas chamadas neurogênicas, em que há comprometimento dos nervos.

Desenvolvida por André Porporatti, sob orientação do professor Paulo César Rodrigues Conti, a técnica baseia-se na análise de alterações sensoriais típicas dos pacientes com dores de dente persistente, sem qualquer causa aparente. O estudo integra as atividades do Bauru Orofacial Pain Group, grupo de pesquisa em Disfunções Temporomandibulares (DTM) da FOB coordenado pelo professor Conti. As DTM são alterações funcionais que comprometem a função mastigatória, a deglutição e a fala e podem se apresentar na forma de várias alterações.

A tese de doutorado “Achados de testes quantitativos sensoriais em dores dentais inflamatórias e dores neuropáticas intraorais: um estudo controlado” foi apresentada por Paulo Conti no 39º Encontro Científico Anual da Academia Americana de Dores Orofaciais, que aconteceu entre os dias 7 e 19 de maio na cidade de Denver, Colorado, nos Estados Unidos, e obteve o primeiro lugar entre todas as pesquisas apresentadas. O evento reuniu clínicos e pesquisadores de todo mundo na área das dores orofaciais, onde foram apresentadas pesquisas básicas e clínicas.

Mais informações: site https://www.facebook.com/orofacialpain

.