Poli recebe alunos de ensino médio para semana de imersão

Publicado em Educação por em

Uma das decisões mais difíceis na vida de jovens estudantes é o momento da escolha de uma carreira e de um curso superior. Esta decisão requer muita pesquisa e troca de informações com pais, amigos, professores e profissionais. Para facilitar este processo, um grupo de alunos e professores da Escola Politécnica (Poli) da USP criou a Escola Avançada de Engenharia Mecatrônica (EAEM), um evento em que 25 estudantes de ensino médio assistem a aulas introdutórias sobre o curso durante uma semana, concluindo com a criação de um carrinho autoguiado. Neste ano, a nona edição do programa será realizada até o dia 12 de julho, no campus da USP da capital.

A seleção é feita pelos estudantes do Programa de Educação Tutorial da Engenharia Mecatrônica, que analisam o histórico escolar e um questionário respondido pelos interessados, para avaliar o interesse no curso. Ao todo são reservadas 10 vagas para alunos de escolas públicas, que costumam sempre ser superadas no número de selecionados. O número de meninas interessadas é grande, chegando neste ano a nove participantes, o que surpreende em uma área conhecida por ter maioria masculina. Outro dado interessante é que o programa recebe cerca de um quarto de participantes de outros estados.

A semana de curso se divide da seguinte maneira: de segunda a quinta-feira os alunos tem aulas durante todo o dia, na sexta-feira eles constroem um carrinho autoguiado dentro das diretrizes determinadas por seus orientadores, no sábado, eles são avaliados apresentando seus projetos e, finalmente, no domingo há uma competição entre os carrinhos apresentados. Toda a infraestrutura de cursos, apostilas, alojamento, almoços e jantares são oferecidos aos alunos, mas, além de auxiliar na escolha do curso, os grandes diferenciais desta experiência de imersão são a apresentação de todas as dinâmicas que envolvem o ensino superior por meio do contato com alunos e professores e o ensino voltado ao projeto, método de ensino diferenciado que visa apresentar como é desenvolvido o trabalho do engenheiro.

Segundo o professor Diolino José dos Santos Filho, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos da Poli, esta metodologia, conhecida como Problem Based Learning, leva aos alunos a entender, na prática, que a engenharia é uma área em que os profissionais são capacitados a resolver problemas, ou seja, eles entendem teorias para aplicar na resolução de problemas. E a partir dos fundamentos apreendidos, eles poderão, como os engenheiros, abstrair os aspectos de um problema, criar modelos, testar e implementar soluções.

Ao todo 15 professores e mais de 20 alunos de graduação da Escola Politécnica se dividem entre as atividades acadêmicas e a atenção com os visitantes, que ficam alojados no Centro de Práticas Esportivas (Cepe) da USP e fazem as refeições no restaurante universitário. Segundo Rodrigo Pereira Abou Rejaili, um dos estudantes da Poli que participam da organização da Semana, conta o evento é trabalhoso, mas compensa todo o investimento de tempo. “Tem sua recompensa por você ver que está ajudando os alunos, pelo feedback que eles dão a gente percebe isso. Cem por cento dos alunos dizem que a EAEM ajudou na escolha de um curso. Mesmo que não tenham escolhido a mecatrônica, eles dizem que ajudou na escolha”. Durante o curso os alunos tem palestras com professores de diversas áreas da engenharia.

O projeto conta com apoio da Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), Centro Acadêmico de Engenharia Mecânica e Mecatrônica, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos da Poli e da Diretoria da Escola Politécnica.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Poli

Mais informações: (11) 3091-5337

 

Poli recebe alunos de ensino médio para semana de imersão
Editoria: Educação - Autor: - Data: 6 de julho de 2015

Palavras chave: , , , ,

.