USP lança primeiro sistema analítico de dados, o DataUSP-PosGrad

Publicado em Tecnologia, USP Online Destaque por em

Eliete Viana / Assessoria de Imprensa da USP (para o Jornal da USP)

Numa iniciativa da Assessoria de Informática da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) e do Departamento de Informática da Universidade, ligado à Vice-Reitoria Executiva de Administração (Vrea) da USP, foi lançado o Sistema DataUSP-PosGrad, um conjunto de serviços analíticos para apoio à tomada de decisões da PRPG.

A USP já possui um conjunto de sistemas operacionais para as diversas áreas da Universidade, do ensino à administração, e que fazem a captação de dados – como o JúpiterWeb para a graduação e o Janus para a Pós-Graduação –, mas que não realizam a análise, pois apresentam informações pontuais e não globais. Para atender esta demanda, foi criado o DataUSP-PosGrad, que permite chegar a um dado com mais rapidez e filtrar as informações de acordo com a necessidade do usuário.

Lançamento

Na cerimônia de lançamento, o vice-reitor executivo de Administração, Antonio Roque Dechen, ressaltou a importância deste trabalho para os dirigentes da Universidade presentes: diretores de unidades e dos centros de informática, chefes de departamento e coordenadores de Comissão de Pós-Graduação. O pró-reitor de Pós-Graduação, professor Vahan Agopyan, destacou que “a infraestrutura necessária para a Universidade não é só física, mas também a que melhore a capacidade de gestão”. Segundo o pró-reitor, faltava ao dirigente da USP “uma análise de dados para verificar os resultados”.

Com o DataUSP-PosGrad, o dirigente vai poder verificar, por exemplo, o número de teses por docentes na sua unidade ao longo dos anos ou em um período específico, o que dará suporte para fazer um balanço sobre o desempenho da área de pós-graduação.
 O vice-reitor da USP, professor Hélio Nogueira da Cruz, lembrou que a USP foi pioneira ao iniciar a publicação de seu Anuário Estatístico, em 1987, para sistematizar as informações, e que “é um bom começo a primeira etapa do DataUSP ter começado pela pós-graduação, porque encontrou nessa área um ambiente favorável”.

Os objetivos e as diretrizes foram apresentados pelo assessor de Informática da PRPG e um dos responsáveis pelo projeto do DataUSP-PosGrad, João Eduardo Ferreira, que é professor do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP. Segundo Ferreira, um dos objetivos desse conjunto de serviços analíticos é possibilitar que os dirigentes da Universidade sejam “municiados de informações para tomar decisões”.

Em sua explicação, o professor usou a metáfora “não podemos ferver o oceano” para ressaltar que o DataUSP ainda não foi implantado em todas as áreas da Universidade pela impossibilidade de analisar todos os dados ao mesmo tempo. “Nós queremos consolidar esse domínio do PosGrad, para depois começar a implantar os de outras áreas, até porque o volume de dados é muito grande”, ressaltou Ferreira.

O DataUSP-PosGrad tem o intuito de reduzir os abismos entre os bancos de dados e uma das inovações é que os dirigentes poderão estabelecer quais são os critérios e indicadores que representam e sintetizam as suas áreas de atuação. Eles poderão saber o porquê do comportamento de determinado número, combinando o global e o específico, sendo possível filtrar para verificar os motivos e causas.

O acesso será através do portal dos Sistemas da USP e tem quatro faces de visualização e análise de dados, aliando micros e macrovisões: apoio à coleta, relatórios ad-hoc, análise multidimensional e ScriptLattes-USP. “A parte visual foi caprichada, para facilitar a compreensão da análise dos dados”, destacou Ferreira. Além disso, o acesso online tem o intuito de diminuir a burocracia existente para a obtenção das análises, para que “o usuário não dependa de outra pessoa para consultar as informações”, explicou.

O DataUSP é composto de serviços novos criados exclusivamente para esse sistema, como o Jandyra e outros já existentes em outros âmbitos da Universidade, que foram incorporados a ele, como o ScriptLattes-USP. O Jandyra – nome dado em homenagem a Jandyra França Barzaghi (1915-2010), primeira mulher a obter um título de doutorado na USP, em 23 de março de 1942 – é um sistema que vincula os dados das dissertações e teses da USP com as informações de publicação dos alunos e dos orientadores. Esse sistema está sendo desenvolvido pelo Centro de Informática de São Carlos (Cisc), sob coordenação do professor Caetano Traina Junior, usando o conhecimento externo que não está nos bancos de dados para fazer a verificação deles. Já o ScriptLattes-USP, que existe desde 2005 e foi criado pelo IME, é uma ferramenta que obtém as informações baseadas no Currículo Lattes, gerando relatórios quantitativos.

Durante o lançamento,  o diretor do Departamento de Informática (DI) da Vrea, Luiz Natal Rossi, aproveitou para fazer uma retrospectiva sobre a área de informática da Universidade nos últimos 20 anos. Ele lembrou o DataPEA, criado em 1992 no âmbito do Departamento de Energia e Automação Elétrica da Escola Politécnica (Poli) da USP, da qual Rossi é professor. Segundo ele, na época, cogitou-se transformá-lo em uma ferramenta para toda a unidade e também para a Universidade. Nesta sua nova passagem pelo DI, Rossi afirmou que encontrou ambiente favorável para implantar a ideia de integração e colocar todos os sistemas no USP Digital, cujo primeiro passo foi a criação da senha unificada para a comunidade USP acessar os sistemas corporativos da Universidade. Depois foi o programa Nuvem USP, na área de infraestrutura, e o DataUSP, para a análise de dados, com o intuito de “apoiar a gestão da USP”, ressaltou o diretor.

Próximos passos

A equipe de informática da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e do Departamento de Informática da Vrea está trabalhando no projeto do DataUSP-PosGrad desde o segundo semestre de 2012. No dia 22 de maio deste ano, aconteceu o pré-lançamento do sistema para os coordenadores de pós-graduação das unidades de ensino e pesquisa da USP e, no dia 5 de junho, foi a vez do lançamento destinado aos dirigentes das unidades, no qual foi mostrado como funciona o sistema, que já está disponível para acesso.

Os próximos passos são a realização, no mês de agosto, de um workshop para treinar os usuários. Em setembro, durante encontro que será realizado no campus da USP em Ribeirão Preto, serão disponibilizados os relatórios ad-hoc com maior granularidade, destinados aos docentes, produção e coleta (autoria + projetos), apresentação de novos indicadores analíticos e o lançamento oficial do sistema Jandyra. E, no final deste ano, começará a ser pensado o DataUSP da área de graduação e/ou de administração da Universidade.

.