Grupo da Esalq faz análises completas de logística para a agroindústria

Publicado em Sociedade, USP Online Destaque por em

Bruna Pellegrini, especial para o USP Online

O agronegócio foi responsável por pelo menos 24% do Produto Interno Bruto (PIB) do País no último ano, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Para o sucesso deste importante setor da economia, planejamento, produção, armazenamento, transporte e distribuição dos produtos gerados nas lavouras de grande escala para comercialização em nível mundial devem estar em pleno funcionamento.

Esse é o trabalho da logística agroindustrial, que conta com as ferramentas do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), o Esalq-LOG.

Balizamento

Já em 1996, o grupo de pesquisadores que deu origem ao Esalq-LOG (em 2004) fazia a coleta de dados primários e tabulação dos valores de frete do serviço logístico para commodities agrícolas. Esses índices até hoje são uma das principais frentes de atuação do grupo. Priscilla Biancarelli Nunes, economista e coordenadora do Esalq-LOG (juntamente com professor José Vicente Caixeta Filho), explica como o processo funciona: “Semanalmente nós entramos em contato com diversos informantes do mercado (empresas embarcadoras, transportadoras ou que possuem armazéns) para coletar os valores que estão sendo praticados naquele período. Então, nós disponibilizamos as médias dos fretes em reais por tonelada e reais por metro cúbico”.

O levantamento do preço de commodities agrícolas é feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o Cepea, Grupo de Pesquisa também da Esalq. Os informações produzidas pelo Esalq-LOG são complementares ao trabalho do Cepea. “Não conhecemos outra instituição que faça o levantamento de indicadores de logística agroindustrial de forma abrangente como nós fazemos”, avalia Priscilla.

Por isso mesmo, o mercado agroindustrial tem requerido cada vez mais serviços do grupo. Além do Sifreca – Sistema de Informações de Fretes, o Esalq-LOG tabula tarifas de armazenagem de commodities agrícolas, no índice chamado de Siarma – Sistema de Informações de Armazenagem. Outra importante atividade de extensão são os desenvolvimento de projetos para empresas do segmento do agronegócio. “Fazemos estudos de logística interna, de investimento, por exemplo. São projetos que visam dar suporte a alguma decisão importante da parte logística da empresa. Para isso, trabalhamos com os dados da própria empresa, de forma que gerem auxílio na tomada de decisão. Exemplo do nosso trabalho são estudos para a otimização de fila na indústria, de carregamento de colheita”, detalha Priscilla.

O Esalq-LOG também desenvolve anualmente o Seminário Internacional em Logística Agroindustrial, que vai para a sua nona edição,  além de cursos de difusão abertos à comunidade. Tais ações de treinamento, como aponta Priscilla, “são eventos que visam retransmitir parte do conhecimento gerado no grupo”.

Carreira

Para toda essa empreitada, o Esalq-LOG conta hoje com 45 pesquisadores, entre profissionais formados, profissionais convidados, professores e estudantes de graduação. “A maior parte do nosso time é de estudantes da Esalq, que fazem estágio de iniciação científica”, esclarece Priscilla. “Para eles, nós temos um plano de carreira para ser percorrido: nos primeiros seis meses, eles vão entender como funciona a coleta de dados e desenvolverão um trabalho de iniciação científica. Em seguida, quando os estudantes já têm um conhecimento do mercado, passam a participar dos projetos temáticos, o que é ascensão dentro do grupo, para que eles adquiriam conhecimento suficiente para participar de projetos gerenciais, de maior tomada de decisão”.

Fernando Vinicius da Rocha é estudante de graduação de Engenharia Agronômica da Esalq e estagia no grupo desde de agosto de 2008. Ele conta que passou por vários trabalhos desenvolvidos no Esalq-LOG e isso tem sido determinante para sua formação. “Adquirimos aqui um conhecimento amplo do mercado, o que nos dá uma ideia geral de várias cadeias produtivas do setor agroindustrial.” Rocha pretende sair para o mercado de trabalho no meio do ano que vem e seguir os passos de ex-estagiários do Esalq-LOG. “Praticamente todos os meu colegas da Esalq que saíram daqui acabaram sendo contratados pela empresas em que estagiaram depois de sair grupo”, empolga-se Rocha.

Serviço

O Esalq-LOG, Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial, é integrante do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Esalq.

O telefone para contato é o (19) 3429-4580, e o email é esalqlog@esalq.usp.br. 

.