MENUMENU

Estudo da FSP investiga afastamento do trabalho por transtornos mentais

Os pesquisadores avaliaram a relação entre fatores individuais e condições de trabalho desfavoráveis relatados por trabalhadores que solicitavam benefício auxílio-doença.

Da Agência USP de Notícias

Uma pesquisa sobre ausência no trabalho por motivo de transtornos mentais, do pesquisador João Silvestre da Silva-Júnior, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, foi recentemente publicada na PLOS ONE. A revista é um dos periódicos científicos de maior fator de impacto mundial na área de Saúde e Ciências Médicas. O estudo conduzido na FSP contou com a parceria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O manuscrito Long-Term Sickness Absence Due to Mental Disorders Is Associated with Individual Features and Psychosocial Work Conditions foi baseado na dissertação de mestrado de João Silvestre da Silva-Júnior, apresentada ao Programa de Saúde Pública da FSP. A dissertação esteve sob orientação da professora Frida Marina Fischer, do Departamento de Saúde Ambiental.

Os pesquisadores avaliaram a relação entre fatores individuais e condições de trabalho desfavoráveis relatados por trabalhadores que solicitavam benefício auxílio-doença. O estudo foi conduzido na cidade de São Paulo entre 2011 e 2012 e encontrou uma maior probabilidade de transtornos mentais incapacitantes entre trabalhadores do sexo feminino, de cor de pele branca, com alto nível de escolaridade, com alto consumo de cigarro e álcool, além de presença de diversas comorbidades. Condições de trabalho na qual houve exposição à violência e a estressores psicossociais do trabalho estiveram fortemente associadas aos quadros de desgaste mental, quando comparado a outras doenças.

Os autores concluíram que tanto as características individuais, quanto as condições de trabalho estão relacionadas ao afastamento do trabalho por doenças psiquiátricas. Todavia, reforçam a necessidade de profissionais da área de Saúde e Segurança no Trabalho investigarem condições inadequadas nas empresas para implementação de ações e estratégias preventivas em situações de maior susceptibilidade de adoecimento.

No momento os autores conduzem pesquisa para compreender os facilitadores e barreiras no processo de retorno ao trabalho de pessoas que receberam benefício no INSS por transtornos psiquiátricos.

Mais informações: (11) 97648-4643, email silvajunior.js@gmail.com

Scroll to top