Carro lançado pela equipe EESC-USP Baja tem novidades na estrutura

Publicado em Tecnologia por em

Um carro mais confiável e robusto. Foram essas as qualidades principais buscadas para o novo protótipo lançado no final de outubro pela equipe EESC-USP Baja. Com esse veículo o time irá participar da 22ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS que ocorrerá em março de 2016, em Piracicaba (SP).

O grupo, que é formado por alunos de graduação da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, apresentou o carro em um evento realizado no Anfiteatro Jorge Caron com a presença do diretor da EESC, professor Paulo Sergio Varoto, professores, patrocinadores, além de amigos e familiares dos membros da equipe que foram prestigiar o lançamento.

Varoto comentou sobre o orgulho e a satisfação em ver o trabalho e o empenho dos alunos a cada competição no desenvolvimento do projeto. “Tudo isso eleva o reconhecimento da EESC na formação de seus alunos e na qualidade de ensino, pesquisa e extensão”, discursou.

A equipe tem 21 anos de história e já conquistou seis campeonatos no Brasil e um vice-campeonato mundial. O objetivo principal para 2016 é vencer a competição nacional, ou pelo menos ficar entre os três primeiros colocados, o que garante a vaga para o campeonato mundial.

O gerente de projeto do grupo, Gustavo Perozini Caporazzo, comentou que as mudanças do veículo começaram pelo chassi, que passou de alumínio para aço e ganhou uma nova estrutura. “As regras do campeonato nacional e do mundial possuem algumas diferenças, porém a equipe conseguiu conciliá-las e deixar o carro pronto para disputar as duas competições”, destacou.

Além disso, a extensão do tubo foi aumentada, proporcionando um espaço maior para o piloto. O amortecedor ficou mais vertical, melhorando a eficiência no impacto com o terreno, e a geometria de suspensão traseira também mudou, deixando o carro mais robusto e confiável, pois permite regular melhor o veículo de acordo com as necessidades da pista.

Mudanças também foram realizadas na caixa de transmissão para aliviar as engrenagens ligadas diretamente aos eixos das rodas, dando mais leveza ao protótipo. O freio também ganhou uma pinça mais leve e menor, e os discos, que anteriormente apresentavam problemas no tempo de frenagem, ganharam uma nova geometria.

Além de aumentar a performance do carro, as mudanças tiveram como propósito corrigir deficiências estruturais e de quebras que ocorriam nos modelos anteriores. Nos últimos anos o foco era deixar o veículo com menor peso, o que acabava deixando-o menos resistente para chegar até o fim da competição. “Neste projeto as alterações não visaram tanto a diminuir o peso do protótipo, e sim mais a resistência e confiabilidade das peças”, explicou Caporazzo.

O novo protótipo será ainda submetido a vários testes no mês de dezembro e em outras competições não oficiais, como a realizada durante a regional promovida pela SAE, ocorrida no início do segundo semestre. “O grupo pôde avaliar o bom desempenho, a resistência e competitividade contra as demais equipes. Os resultados preliminares aumentaram nossas expectativas de conquista do título”, salientou o gerente de projeto.

Keite Marques / Assessoria de Comunicação da EESC

Mais informações: email comunicacao@eesc.usp.br, (16) 3373-6600

.