Incubadora da USP Leste terá foco em negócios sociais

Publicado em Sociedade por em

Valéria Dias / Agência USP de Notícias

Até o final do mês de outubro, a Incubadora de Negócios Sociais da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP vai abrir um novo edital. Nesta nova fase, poderão se inscrever todos as pessoas interessadas em dar início a um novo negócio que tenha como característica a inovação tecnológica aplicada à área social.

Há 14 vagas disponíveis. As empresas incubadas contarão com a assessoria de pesquisadores da EACH e com a infraestrutura da Universidade. O tempo de incubação será de 6 meses, podendo ser renovado por um período de 12 meses.

De acordo com o professor Francisco Javier Sebastian Mendizabal Alvarez, coordenador da Incubadora de Negócios Sociais e docente do curso de Marketing da unidade, a incubadora iniciou suas atividades em caráter soft open (informalmente) em fevereiro de 2012.

“No final de 2011 fizemos um edital restrito para alunos, professores e funcionários da EACH”, explica Alvarez. Ele conta que o primeiro edital recebeu 35 inscrições. Destes, foram selecionados 6 projetos, que começaram na incubadora em fevereiro de 2012 e irão permanecer até o final deste mês de setembro, quando serão reavaliados. Se forem novamente aprovados, continuam na incubadora e renovam o prazo de permanência para outros 12 meses.

Primeiros projetos incubados

Nesta primeira etapa inicial, foram incubados seis projetos. O aspecto social é algo comum entre eles. Um deles é sobre o reúso de têxteis, como aparas de tecidos, visando o reaproveitamento dessa matéria-prima para o desenvolvimento de novos produtos por artesãos.

Outro projeto é na área de gerontologia. Foi proposto um sistema de integração social de idosos usando uma plataforma digital que possibilitaria a integração dessas pessoas por meio de atividades físicas, eventos, cursos, etc.

O desenvolvimento de materiais de ensino específicos para alunos com deficiência auditiva é a proposta de uma outra empresa incubada nesta primeira etapa. Outro projeto é o ensino virtual, levando a acessibilidade e o treinamento à distância a escolas públicas e instituições, com foco em grupos de pessoas de baixa renda e associações de moradores.

A sustentabilidade e a ecologia levada a pequenas comunidades e pequenos grupos é o foco de outro projeto incubado. A ideia é o desenvolvimento de uma consultoria técnica especializada nesta área. E o sexto projeto desta primeira etapa tem como foco a compra ativa. Trata-se de um ambiente de vendas para que pequenos comerciantes de bairros possam realizar compras coletivas de certos produtos e materiais.

Novo regimento

Segundo o professor Alvarez, o regimento da Incubadora de Negócios Sociais foi estruturado em colaboração com a Agência USP de Inovação e está em fase final de aprovação junto à Reitoria da USP. O projeto recebeu recursos de R$664 mil da Secretaria Estadual de Desenvolvimento, além de R$516 mil da EACH.

A USP já participa de um outro projeto de incubadora: o Cietec – Inovação e Empreendedorismo. O projeto foi inaugurado em abril de 1998, por meio de um convênio entre a Secretaria Estadual de Desenvolvimento, o Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (SEBRAE-SP), o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). A diferença entre a Incubadora de Negócios Sociais e o Cietec é que as empresas a serem incubadas na EACH devem ter, necessariamente, base tecnológica voltada para negócios sociais.

Mais informações: (11) 3091-8153 ou email falvarez@usp.br, com o professor Alvarez ou incubadora-each@usp.br

.