FSP discute bioética e saúde global em curso por videoconferência

Publicado em Saúde, USP Online Destaque por em

Da Assessoria de Comunicação Institucional da FSP

Discutir e analisar as transformações desencadeadas pelo processo de globalização no setor sanitário e os novos desafios para a cooperação internacional na saúde pública mediante o referencial da bioética são os objetivos do Curso de Verão Bioética e Saúde Global 2012. O curso é uma realização da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP e acontece entre 30 de janeiro e 3 de fevereiro, envolvendo docentes da FSP, do Ministério da Saúde, da Organização Panamericana de Saúde (Opas), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Trata-se da primeira iniciativa do gênero, que está sendo ministrada simuntaneamente na FSP em São Paulo e em Brasília, através de videoconferência com 45 alunos em São Paulo e 4 em Brasília.

O programa do curso abrange os temas: fundamentos da bioética e saúde global; doenças infecciosas, emergências em saúde pública e saúde global; mudanças climáticas e reflexos na saúde global; assistência humanitária e saúde – ministrados na FSP; Cooperação Sul-Sul – bases conceituais; Cooperação Sul-Sul – no contexto da multilateralidade;
saúde e política externa – a experiência brasileira; saúde como cooperação para o desenvolvimento do Haiti – ministrados em Brasília.

O Curso de Verão é uma das ações da FSP nesta nova área de atuação, que desde 2011, vem organizando um Grupo de Estudos e Pesquisas com a finalidade de estimular a reflexão e a discussão sobre a saúde global. Composto por docentes e pesquisadores com formação multiprofissional e interdisciplinar, o grupo entende que a saúde deve ser concebida como um bem público global, como fator essencial para o combate à pobreza e a promoção do desenvolvimento sustentável. Deve, também, se conduzir pelo respeito aos direitos humanos, pela busca da universalidade no acesso aos cuidados de saúde, assim como pelos princípios da solidariedade, da equidade, da participação e da inclusão social. O grupo pretende fornecer as bases para que a FSP promova um curso de pós-graduação stricto sensu em saúde global.

De acordo com o vice-diretor da FSP e coordenador do curso, professor Paulo Antonio de Carvalho Fortes, o curso de bioética e saúde global procura aproveitar a a unidade de uso tecnológico (Tecnologia de Informação e Comunicação – TIC) otimizando os recursos disponíveis e alcançando turmas que não sejam só de São Paulo. “O uso dessa ferramenta tecnológica, se tudo der certo, poderá entrar no cotidiano da FSP”, planeja.

Além de um curso de verão, a FSP pretende fazer um doutorado em saúde global e sustentabilidade, já aprovado pela Congregação. “Está sendo elaborado o projeto e nesse ínterim, resolvemos fazer um curso de verão para trabalhar algumas questões relativas a saúde global. Não é um curso com toda a temática e complexidade de saúde global, mas aborda alguns itens”, comenta.

Para a diretora da FSP,  professora Helena Ribeiro, este curso é “um piloto bem sucedido do desenvolvimento de ações integradas e da cooperação que se almeja para a implantação do novo doutorado”.

“Estamos aprendendo, mas aparentemente nossos recursos estão muito adequados a essas novas tecnologias”, completa o professor Fortes.

Mais informações ou entrevistas para a imprensa com o professor Paulo Fortes, pelo email: pacfusp@usp.br ou pelo telefone (11) 3061-7739.

.