Diferenças entre exercício de manhã e à noite é tema de estudo premiado da EEFE

Publicado em Pesquisa por em

O doutorando Leandro Campos de Brito, orientado pela professora Cláudia Lúcia de Moraes Forjaz, ganhou o primeiro lugar em Melhor Pesquisa Aplicada no 16º Simpósio de Educação Física e Esporte, evento-satélite do 36º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, um dos mais importantes da área e que aconteceu nos dias 4, 5 e 6 de Junho.

O foco deste estudo, intitulado “Respostas hemodinâmicas e hormonais pós-exercício aeróbio realizado pela manhã e ao final do dia”, foram os mecanismos da hipotensão – efeito em que o valor da pressão arterial do paciente é menor após uma sessão de exercício aeróbico de intensidade leve a moderada. Em estudo anterior, o grupo de pesquisa da professora Claudia observou que essa resposta benéfica do organismo é maior quando o exercício é feito pela manhã devido a maior redução do débito cardíaco (quantidade de sangue ejetado na circulação durante um minuto), um dos mecanismos hemodinâmicos que determina a pressão arterial sistêmica.

O estudo premiado verificou um aumento do hormônio vasopressina, que controla o volume do sangue, mas somente após o exercício aeróbico realizado à noite, mantendo-se inalterado após a atividade realizada pela manhã. É possível que a vasopressina ajude a manter o volume de sangue à noite (consequentemente o débito cardíaco) – o que faz com que a pressão arterial reduza menos após o exercício promovendo uma hipotensão pós-exercício de menor magnitude.

O trabalho fez parte do mestrado de Leandro, defendido em 2013. Foram realizadas sessões únicas de exercício físico com 13 homens pré-hipertensos. Em seu projeto atual, o doutorando pesquisa se essas diferenças entre manhã e noite permanecem após um período de treinamento aeróbico (ou seja, mais sessões) em hipertensos medicados. A partir dos resultados dessa pesquisa, poderá apresentar uma comprovação mais completa do melhor horário para pacientes hipertensos realizarem atividade física.

Da Seção de Relações Institucionais e Comunicação da EEFE

Mais informações: comunicaeefe@usp.br; telefone 3091-2247

.