MENUMENU

Centro de Estudos da Metrópole produz estudo sobre disposição urbana de São Paulo

Estudo coordenado por Eduardo Marques, da FFLCH, revela dados inéditos sobre as regiões metropolitanas de São Paulo.

Está disponível no site do Centro de Estudos da Metrópole (CEM) o estudo “Diagnóstico dos assentamentos precários nos municípios da Macrometrópole Paulista”. O trabalho foi coordenado pelo professor Eduardo César Leão Marques, do Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

Trata-se de um estudo de transferência feito para a Fundação de Desenvolvimento Administrativo (FUNDAP), que atualizou o trabalho desenvolvido anteriormente para o Ministério das Cidades, com a construção de metodologia de estimação própria e a utilização do Censo de 2010.

Os resultados indicam que houve aumento de assentamentos precários na Região Metropolitana da Baixada Santista (de 18,1% para 20,5%) e na Região Metropolitana de Campinas (de 9,9% para 14,4%). Por outro lado, os relatórios apontam diminuição na Região Metropolitana de São Paulo (de 15% para 14,5%). Em termos proporcionais, a população nesse tipo de assentamento passou de 13,5% para 14,3% no Estado de São Paulo.

Os dois relatórios podem ser encontradas na íntegra na página do CEM, instituição de pesquisa avançada em ciências sociais, que investiga temáticas relacionadas a desigualdades e à formulação de políticas públicas nas metrópoles contemporâneas. Os departamento de Sociologia e de Ciência Política e o Núcleo de Estudos Comparados e Internacionais (NECI) da FFLCH estão entre as instituições associadas ao Centro.

Com informações da Assessoria de Imprensa do CEM

Mais informações: site http://www.fflch.usp.br/centrodametropole/1191

Scroll to top